Clínicas médicas populares crescem na periferia de SP

Clínicas médicas populares crescem na periferia de SP

Crise econômica levou empresas a buscarem pacientes em bairros populosos da capital paulistana

Estadão PME

16 de setembro de 2016 | 05h00

O setor de saúde ainda sofre com os reflexos da crise que o fez retrair em 2015, fazendo com que clínicas populares de saúde dessem início a um projeto de expansão rumo aos bairros mais populosos de São Paulo. 

A Dr. Consulta, uma das expoentes desse movimento, anunciou recentemente a abertura de uma unidade no bairro da Penha, zona leste da capital. A nova clínica, que pretende abranger pacientes de bairros adjacentes como Cangaíba, Parque Novo Mundo e Vila Silvia, estava prevista no plano de investimentos anunciados em 2015 que somam R$ 40 milhões.

Em 2015, houve debandada de cerca de 766 mil beneficiários, reflexo direto da crise econômica e do aumento do desemprego. Esse movimento, no entanto, tem servido de combustível para outro segmento, o de clínicas populares, que está em plena expansão no País.

“Hoje, já fazemos mais de 50 mil atendimentos mensais e temos mais de 550 médicos à disposição dos pacientes. Além de consultas, oferecemos exames e cirurgias a fim de proporcionar diagnóstico completo e acompanhamento dos casos simples e prevenção de doenças, assim como tratamento para pacientes pré-crônicos ou crônicos”, disse Marcos Fumio, vice-presidente médico do dr.consulta

Nos últimos meses, sobretudo de setembro do ano passado para cá, empresas como Dr. Consulta, MinutoMed e Acesso Saúde, conhecidas por cobrarem no máximo R$ 120 por consulta médica, registraram crescimento de cerca de 40% na procura pelo serviço.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.