Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Clínica oftalmológica móvel faz sucesso entre pacientes de SP

Entre os clientes, eles atendem funcionários de empresas do porte de Braskem, IBM e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Renato Jakitas, Estadão PME,

27 de fevereiro de 2013 | 06h32

Os médicos oftalmologistas Edmundo Martinelli e Fernando Tarcha sempre se surpreendiam com o tamanho das unidades móveis de atendimento estacionadas em frente aos congressos e eventos da área que, vez ou outra, eles participavam nos Estados Unidos. “Verdadeiros hospitais”, ainda se lembra Martinelli, ao contar dos ônibus equipados com consultórios e salas reservadas até para pequenas intervenções cirúrgicas.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O terreno estava mais do que preparado, portanto, no dia em que o administrador da clínica mantida pelos dois na Grande São Paulo, a Laser Ocular ABC, sugeriu a ideia de uma unidade itinerante de atendimento. A iniciativa tinha como foco os funcionários de grandes empresas instaladas na região de Santo André, cidade onde funciona a clínica fixa – eles também têm uma unidade no bairro do Itaim Bibi, na capital paulista.

“A gente investiu uns R$ 50 mil para equipar um trailer alugado com consultório e sala de triagem e para a contratação de uma coordenadora para os atendimentos”, explica Tarcha, que se disse surpreendido com o resultado. “A unidade móvel começou a operar em abril do ano passado e, até dezembro, fizemos 6.224 atendimentos em 31 empresas”, conta Márcio Ciamponi, o administrador da clínica.

O alcance dos atendimentos, ao contrário do que eles poderiam supor, rapidamente cruzou os limites do ABC paulista e chegou a São Paulo. Entre os clientes, eles atendem funcionários de empresas do porte de Braskem, IBM e Universidade Presbiteriana Mackenzie.

“Agora, em 2013, tivemos de recusar um contrato para atender os Correios porque não teríamos como operar essa demanda. Vamos, quem sabe, montar uma segunda unidade móvel”, afirma Márcio Ciamponi.

:: Leia também ::

Lacunas do SUS se transformam em oportunidades para ganhar dinheiro na saúde

"Temos uma medicina no século 21 com gestão do século 19", diz especialista

Inovações tecnológicas ganham espaço no setor da saúde

Negócio fatura R$ 18 milhões com alimento para paciente com restrições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.