Divulgação
Divulgação

Cidades menores não são invisíveis ao investidor externo

B2L investimentos usa advogados do interior para fazer a ponte entre fundos estrangeiros e empresários locais; escritório já R$ viabilizou R$ 352 milhões em negócios

Marcelo Osakabe - O Estado de S. Paulo,

30 de outubro de 2014 | 07h02

 Os empresários que já estão instalados no interior não estão desamparados com a chegada da concorrência. Existem também investidores interessados em apoiar essas empresas, que já conhecem as peculiaridades do mercado em que atuam e têm a confiança local.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A B2L Investimentos foi uma empresa criada justamente para fazer esta ponte. Formada por advogados de 24 estados, ela vasculha o País atrás de boas oportunidades para apresentar a 18 fundos de capital de risco, tanto para empresas em estágio inicial quanto médio, 17 grupos de investidores-anjo e 13 empresas de grande porte. Hoje, são cerca de R$ 4 bilhões em negócios mapeados e R$ 352 milhões investidos. Segundo um dos fundadores da B2L, Rodrigo Bertozzi, os fundos estão abertos para negócios em áreas que vão da alimentícia à infraestrutura, passando por tecnologia e saúde. Para isso, basta que o empreendedor se prepare para receber o investimento, algo que muitos ainda não estão acostumados a fazer. “O empresário do interior é geralmente mais desconfiado. Às vezes, o negócio não sai porque o pessoal chega lá falando inglês”, afirma o empresário.

:::Leia também:::

'Brasil Profundo' entra na mira do pequeno

Mineiro migrou para o Pará e fatura R$ 180 mil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.