Centro vai ganhar mais de 2,2 mil novos empreendimentos imobiliários

Região central de São paulo terá unidades com sofisticada estrutura de serviços e lazer

Jennifer Gonzales, O Estado de S. Paulo,

26 de julho de 2011 | 19h51

 

A região central da cidade, vista por boa parte da população como uma área degradada e, portanto, desvalorizada do mercado, recebe cada vez mais novos empreendimentos com infraestrutura de serviços e lazer dignos de lançamentos de bairros mais sofisticados de São Paulo. São unidades de área útil pequena - no máximo 80 metros quadrados -, destinadas a um público solteiro ou casais sem filhos. Empreendimentos comerciais com unidades modernas também estão sendo desenvolvidos na área.

Segundo a Abyara Brokers, que comercializou nos últimos quatro anos cerca de 17 empreendimentos em ruas como Guaianazes, Paim, Adolfo Gordo e Major Sertório, até 2014 serão construídas 2,2 mil unidades, em um total de sete empreendimentos, de incorporadoras como Brookfield e You,inc. "Estamos em fase de pré-lançamento desses edifícios, isto é, ainda não obtivemos a autorização de vendas", informa a diretora de marketing da Abyara, Paola Alambert.A maioria deles terá unidades pequenas, de 30 a 72 metros quadrados, serão estúdios e apartamentos de 1 a 3 dormitórios cujo público-alvo são solteiros, casais jovens e executivos que vêm à cidade com frequência, mas que vivem em outro lugar.

"No entanto, a infraestrutura de lazer e serviços - entre outros, arrumação dos apartamentos, concierge, piscina coberta, espaço gourmet, quadra de squash e spa - tem seu preço."O valor do metro quadrado construído será de R$ 6 mil a R$ 9 mil, dependendo do tipo de empreendimento", diz Paola. "Os investidores estão sentindo mais segurança para construir na região, em consequência das melhorias pelas quais vem passando nos últimos anos. Eu diria que a tendência de construir edifícios modernos com todo tipo de comodidades iniciou-se há cerca de um ano e meio."

A W Zarzur é uma das incorporadoras que estão atuando no centro, de olho no público de solteiros e jovens casais. "O Edifício Brasil será lançado em agosto e foi projetado pelos arquitetos Marcelo Rosenbaum e Guto Requena", conta o gerente de incorporação da empresa, Rogério Atala.Lazer. O prédio terá 29 andares com 399 unidades de 1 ou 2 dormitórios de 34, 51 e 79 metros quadrados. Haverá serviços como concierge, quadras de squash, lavanderia, sauna e piscina e o metro quadrado vale R$ 8,5 mil. "Há uma grande demanda por imóveis com boa infraestrutura na região. As pessoas estão redescobrindo a região central como um local de conveniência em matéria de serviços e lazer, para trabalhar e morar, com acesso fácil a vias importantes e transporte público", alega Atala.

Em matéria de lançamentos residenciais de 1 dormitório na cidade, segundo pesquisa da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp) realizada em junho, o valor médio do metro quadrado no centro foi de R$ 5,7 mil, enquanto em Perdizes chegou a R$ 6,1 mil e em Pinheiros R$ 9,2 mil. "Os preços do metro quadrado no centro também subiram nos últimos anos", completa. "Há demanda expressiva por quitinetes, ou os chamados estúdios, pelos solteiros, casais jovens ou da terceira idade e o grupo GLS."Outro fator que atrai as incorporadoras a investir no centro é o valor mais baixo dos terrenos formados em comparação com o de outros bairros. "Os preços são, no mínimo, 50% mais baratos do que em outras partes da cidade", afirma o diretor da Embraesp, Luiz Paulo Pompéia.

Escritórios. Empreendimentos comerciais também começam a ser esboçados no mapa da região central da cidade. "Hoje, fala-se cada vez mais do segmento residencial no centro, onde a procura é grande e a oferta é pequena em termos de lançamentos, mas o segmento comercial na área - onde há demanda por escritórios modernos, mas não há oferta -, está atraindo incorporadoras de médio e grande porte para empreendimentos", diz Pompéia, sem revelar os nomes das empresas.

"No momento elas têm projetos em fase de aprovação e um lançamento deve sair provavelmente em 2012."

Tudo o que sabemos sobre:
ImóveisEmpreendimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.