Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Carlos Martins, da rede Wizard: pense grande, comece pequeno

Empresário respondeu a dez dúvidas dos leitores do Estadão PME

daniel fernandes, estadão pme,

17 de outubro de 2011 | 07h28

Carlos Martins, dono da rede de ensino Wizard, respondeu a dez perguntas de internautas do Estadão PME. Os interessados enviaram suas questões para o e-mail do Estadão até o dia 10 de outubro. Agora, dez leitores selecionados terão a oportunidade de terem suas dúvidas respondidas por um dos principais empreendedores do País.

O empresário participou da quarta edição do Encontro Estadão PME. Na ocasião, pequenos e médios empresários tiveram a chance de fazer perguntas para Carlos Martin e trocar experiências sobre a administração de um empreendimento. Hoje, além da rede de ensino Wizard, Carlos Martins lidera o grupo Multi, um gigante conglomerado do ramo de educação que reúne as redes Skill, Alps, People, SOS, Microlins, Bit Company, Yázigi, Quatrum e Smartz.

1 - Qual é o maior desafio para um empreendedor que decide montar um site de compras coletivas, mesmo depois de passar por uma experiência que não deu certo no segmento?

Thiago Violaro, Campinas (SP)

Carlos Martins - Prezado Thiago, o mais importante, seja na criação de um site de compras coletivas ou em qualquer negócio, é foco, planejamento, objetivos bem definidos e muito suor. No caso particular seu, onde você relata ter uma experiência que não deu certo na área, também é fundamental uma avaliação dos acertos, e, principalmente, dos erros cometidos. Com base nessa avaliação e no planejamento dos objetivos do novo empreendimento, você certamente poderá visualizar de forma mais clara os cenários e tomar a melhor decisão.

2 - Quais são os fatores decisivos para um empreendimento superar a concorrência?

Rodrigo Bagatim, Santo André (SP)

Carlos Martins - Rodrigo, não existe uma fórmula mágica, mas ao longo de minha trajetória aprendi muitas coisas. A mais importante delas é que temos que ter paixão pelo que fazemos. Sem ela seu empreendimento pode até dar certo e ser um sucesso, mas sempre faltará alguma coisa. Além da paixão, temos que ter perseverança, muita vontade de vencer, pés no chão e sonhos à realizar.

Como disse para os amigos do Encontro PME do Estadão: Begin with the end in mind, isto é, Comece sempre com um objetivo definido.

Penso que superar ou não a concorrência não é o mais importante, o que importa é você sentir-se feliz, gratificado com sua empresa e atender as expectativas do cliente. Se você conseguir isso, grande parte do caminho estará trilhado. Os resultados, como crescimento e liderança, serão naturalmente conquistados.

3 - Carlos Martins, quando você deixou de se envolver em assuntos operacionais para se dedicar à questões estratégicas da sua empresa e como foi feita essa transição?

Caio Caridade, São Paulo (SP)

Carlos Martins - Caio, sua pergunta é muito importante, uma vez que ela toca em um ponto delicado que todos os empreendedores já passaram ou passarão em breve, que é a sucessão, o processo de delegar mais e mais e abrir mão de acompanhar cada detalhe operacional do que ocorre no dia a dia da empresa.

Eu tenho a felicidade de ter ao meu lado dois filhos gêmeos que vem trabalhando comigo há muitos anos, e que se prepararam para isso, tanto por meio do estudo no exterior quanto no dia a dia da empresa, assumindo muitas das funções que até algum tempo atrás eu desempenhava.

Este processo começou nos últimos cinco anos e vem sendo acompanhado passo a passo, e, cada vez mais, meu foco está nas questões mais conceituais e estratégicas. Mas considero um grande desafio, para todos empreendedores, esta passagem de bastão.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

4 - Estou pensando em abrir o meu próprio negócio depois de ter trabalhado por 32 anos como funcionário de uma empresa do setor industrial. Tenho capital para investir e gostaria de saber como proceder nessa empreitada?

Otto Padilha Kössiling, Santana do Parnaíba (SP)

Carlos Martins - Otto, antes de qualquer coisa: parabéns pela longa trajetória na empresa onde trabalha. Você certamente é um profissional de grande valor. Parabéns novamente por pensar em abrir um negócio. É muito bom ver uma profissional com 32 anos de carreira mostrar disposição para empreender, para lutar por um sonho.

Meu conselho para você é o seguinte: faça o que você gosta e torne este empreendimento um projeto não apenas seu, mas de todas as pessoas envolvidas nele. Avalie o mercado, os cenários existentes, sua oferta e os concorrentes.

Planeje e trabalhe muito para colocar em prática suas idéias, mas deixe sempre uma margem para mudar o que não estiver dando certo. Novamente: Begin with the end in mind. Think BIG and start small.

5 - Quais são os países da América do Sul  que têm as menores taxas de impostos ao comerciante e ao contribuinte?

Rui Maria Ortiz, São José do Rio Preto (SP)

Carlos Martins - Rui, na América Latina a Wizard atua no Brasil, na Colômbia, México, Costa Rica e Guatemala. A carga tributária destes países tem particularidades específicas, mas em geral elas são não muito diferentes do Brasil. Penso que, mais importante do que a carga tributária, são os serviços públicos que recebemos em contrapartida ao pagamento dos impostos, como saúde, educação, segurança etc. E nesse quesito, todos os países em geral da América Latina ainda estão devendo.

6 - Como um empreendedor consegue visualizar a oportunidade de começar um novo negócio e abrir mão de um emprego formal por algo sem a mesma segurança?

Igor Fernando, São Paulo (SP)

Carlos Martins - No livro "Como Sonhar e Realizar seus Sonhos", que escrevi , uma das primeiras citações que uso é "Seu sonho está escondido em seu interior". E é exatamente isso que posso responder para você, caro Igor. Empreender é antes de qualquer coisa, sonhar. Sonhar em fazer algo diferente, em criar um novo negócio, em ter independência financeira, entre outros. Mas do sonho temos que partir para a realidade, e aí, precisamos de coragem, determinação, disciplina, fé e muito trabalho.

7 - Como é possível superar crises de gestão em uma empresa familiar?

Luciane Conrado, São Paulo (SP)

Carlos Martins - Luciane, sua pergunta é uma oportunidade para fazer uma colocação que considero importante. Muitas vezes lemos que as empresas familiares são mais suscetíveis à crises, entre elas de gestão, que as empresas não familiares.

Acho este pensamento um tanto questionável. Ser familiar ou não é apenas um dado de uma empresa e existem muitas empresas familiares bem geridas, assim como existem empresas não familiares mal geridas. E vice-versa.

Respondendo sua questão: para mim a chave é o bom senso, a valorização das pessoas em sua equipe e lutar para alcançar os objetivos comuns das pessoas envolvidas. Se conseguimos compatibilizar estes pontos, certamente uma crise de gestão pode ser superada.

8 - Quanto tempo de espera você considera ser razoável para uma empresa nova dar sinais de retorno do investimento?

Ana Fontes, São Paulo (SP)

Carlos Martins - Depende muito do tipo de negócio, do cenário do mercado, da economia, prezada Ana. Você deve avaliar todos esses fatores antes de investir e também usar um pouco de sua intuição, pois acho que isso sempre ajuda. Novamente é importante lembrar do conceito de pensar grande e começar pequeno.

9 - Tenho uma agência de turismo e gostaria de transformá-la em franquia. Que conselhos você dá aos empreendedores que pensam em transformar sua marca em rede?

Clarissa Moraes, São Paulo (SP)

Carlos Martins - Clarissa, felizmente os empreendedores que querem partir para um modelo de franquia hoje contam com muitas informações e suporte por parte de empresas e entidades, como é o caso da ABF - Associação Brasileira de Franchising. Recomendo que você procure a ABF, que poderá dar informações iniciais, além de indicar empresas que podem te ajudar. Como um dos pioneiros em franquias no Brasil, eu posso afirmar: vale a pena.

10 - Como você conseguiu superar adversidades e se tornar um empresário bem sucedido?

Lenita Rodrigues, Chile

Carlos Martins - Lenita, eu costumo repetir sempre uma frase que está em meu livro "O Desejo de Vencer" e que venho seguindo em toda minha vida: O sucesso acontece quando a preparação encontra a oportunidade.

Isto significa que temos de estar sempre atentos para as oportunidades que surgem à nossa frente, mas ao mesmo tempo, temos que buscar sempre melhorar nossas condições, nosso conhecimento, nossas relações. Em uma empresa enfrentamos desafios a todo momento, mas temos que ter disciplina, perseverança e confiança própria para encontrar os melhores caminhos.

::: LEIA TAMBÉM :::

:: Luiza Trajano, do Magazine Luiza: "Ter uma boa ideia é mais difícil do que ter dinheiro" ::

:: Alexandre Tadeu da Costa, da Cacau Show: "A única vez que pedi dinheiro emprestado foi no comecinho" ::

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.