Divulgação
Divulgação

Buldogue inspira negócio e estampa almofadas, canecas e camisetas

A dificuldade de achar produtos com referência à raça resultou na Pop Dog

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

08 de fevereiro de 2013 | 11h00

A chegada de Felipe, um buldogue francês, na família despertou o interesse dos noivos Liliane Turolla e Thiago Salomão por produtos com referência à raça. A dificuldade de achar objetos se transformou em uma oportunidade de negócio. Hoje, o casal tem a loja virtual Pop Dog, que vende almofadas, canecas e camisetas com estampas de buldogues e outras raças.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Ficamos apaixonados pelo Felipe, queríamos tudo de buldogue francês. Mas só achávamos coisas fora do Brasil e eram caras. Falei: quer saber, vamos fazer!", conta Liliane. Os primeiros produtos produzidos foram uma almofada e uma caneca com desenhos do próprio Felipe feitos por Liliane. "Na época ainda era Orkut, tinha um grupo sobre buldogue francês. Postei e o pessoal adorou", lembra.

A Pop Dog existe há quatro anos, mas o casal resolveu profissionalizar a loja há dois anos. Em média, o lucro é de R$ 4 mil a R$ 5 mil por mês. Mas os planos são aumentar a produção e quem sabe abrir uma loja física. Mas não em Juiz de Fora, onde o casal mora. A ideia é aproveitar o mercado do Rio de Janeiro, São Paulo ou Curitiba. "Estamos aprendendo a ser empreendedores", afirma Liliane.

Buldogue. Felipe não só inspirou o negócio como também dá cara ao logotipo da marca. "Falamos que o Felipe é o dono da loja. Ele me acompanha na estamparia, quando embalo os produtos e nos Correios. Ele é super da paz, por isso consigo fazer tudo com ele. O Felipe fica sentado, olhando, até parece que está vigiando", diz Liliane.

A maioria dos pedidos (85%) está relacionada ao buldogue francês. Mas a Pop Dog também tem estampas de diversas raças, que podem ser produzidas de acordo com a demanda. A empresa prepara o lançamento de estampas de labrador, cocker e golden retriever. Os produtos são enviados para todo o Brasil, mas também para o exterior. "Mandamos muitos produtos para Cingapura. O Instagram é nossa ferramenta de maior divulgação", aponta Liliane.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.