Reprodução SIte
Reprodução SIte

Brechó de marcas famosas oferece 50% de desconto para clientes em São Paulo

Loja aproveita para vender produtos comprados por impulso ou mesmo que não agradam mais as donas

ESTADÃO PME,

12 de dezembro de 2012 | 17h00

Nada de roupas velhas, mal conservadas e antiquadas. O negócio do Brechó da Villa é vender peças de alto luxo, como Chanel, Gucci, Prada e Dior. São bolsas, roupas, calçados e acessórios em bom estado de conservação vendidos com desconto médio de 50%. "Hoje em dia as mulheres têm bolsas em excesso, roupas, sapatos. E minha amiga sugeriu abrir um brechó. Como sempre gerenciei vários tipos de comércio, achei que abrir o brechó era um bom negócio", conta a diretora do brechó, Maria Estrela Spina.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O estabelecimento começou a funcionar há oito meses na Vila Nova Conceição, em São Paulo, e cresce, em média, 40% ao mês. O sistema funciona em formato de consignação. Quem tiver alguma peça para vender, leva até o brechó para avaliação. Caso a peça seja aprovada, fica 90 dias na loja e o pagamento da comissão é feito com a concretização da venda.

Entre os itens vendidos, estão, por exemplo, um vestido Tufi Duek por R$ 500, um óculos de sol Marc Jacobs por R$ 500, uma sandália Gucci por R$ 800 e uma bolsa Burberry por R$ 500. As peças também podem ser compradas pela página do brechó no Facebook. "As pessoas entram no brechó e falam: isso aqui não é um brechó", conta Maria Estela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.