Reuters
Reuters

Brasil ganha seis novos bilionários na lista da Forbes

Juntos, os bilionários brasileiros somam uma fortuna de US$ 151 bilhões

MARINA GAZZONI, O ESTADO DE S.PAULO,

08 de março de 2012 | 07h49

 O Brasil ganhou novos bilionários em 2012, segundo o ranking elaborado pela revista 'Forbes' e divulgado ontem. O País tem 36 nomes na lista, seis a mais do que no ano anterior. Juntos, os bilionários brasileiros somam uma fortuna de US$ 151 bilhões, cerca de 15% a mais do que os US$ 131,3 bilhões que somavam em 2011.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Só o empresário Eike Batista é dono de quase 20% do dinheiro dos ricaços brasileiros listados pela Forbes. Sua fortuna, estimada em US$ 30 bilhões, permaneceu igual ao montante de 2011, mas mesmo assim ele ganhou uma posição no ranking.

Eike foi considerado pela revista o sétimo homem mais rico do mundo em 2012 e o primeiro entre os brasileiros. Ele subiu no ranking porque o indiano Lakshmi Mittal, da Mittal Steel, empresa que originou a ArcelorMittal, caiu da sexta posição, em 2011, para a 21.ª, em 2012.

No seu perfil no Twitter, Eike Batista comemorou sua participação no ranking. "Uma honra representar o País mais uma vez no ranking da Forbes. Contente por investir, gerar riquezas e empregos no País!!", escreveu.

Depois de Eike, o brasileiro mais rico é o banqueiro Joseph Safra. Com US$ 13,8 bilhões, ele é o 52.º no ranking global da Forbes. Mas, entre os bilionários, o que mais ganhou dinheiro entre 2011 e 2012 foi o empresário Antonio Ermírio de Moraes e sua família, donos do grupo Votorantim. Seu patrimônio mais que dobrou no período, saltando de US$ 5,3 bilhões para US$ 12,2 bilhões, segundo a revista.

Entre os brasileiros que já estavam no ranking da Forbes do ano passado, 14 aumentaram sua fortuna, como os empresários Abilio Diniz, do grupo Pão de Açúcar, e Rubens Ometto, da Cosan. Outros 12 ficaram menos ricos, como Jorge Paulo Lemann, sócio da AB Inbev, e a família de Dorothea Steinbruch, da CSN. Os demais, como o banqueiro André Esteves e o próprio Eike Batista, mantiveram seu patrimônio no mesmo nível de 2011.

Na lista de "novos bilionários" estão Francisco Dias Branco (do Grupo M. Dias Branco), a família de Nevaldo Rocha (dona da varejista Riachuelo), o investidor Lirio Parisotto (fundador da VideoLar e controlador do fundo Geração Futuro) e os empresários Rubens Menin Teixeira de Souza (da construtora MRV), José Isaac Peres (da Multiplan) e Antonio Jose Carneiro ( da distribuidora de energia Cataguazes Leopoldina e da construtora João Fortes Engenharia).

Mais ricos. Mas o Brasil não foi o único país a contabilizar mais bilionários. O ranking da Forbes traz uma relação de 1.226 nomes, 16 a mais que no ano anterior, e o recorde da publicação.

A revista começou a divulgar o ranking há 25 anos - a primeira edição trazia apenas 140 nomes. Juntos, os atuais bilionários somaram uma fortuna de US$ 4,6 trilhões, valor maior do que o produto interno bruto (PIB) do Brasil, que fechou 2011 em R$ 4,1 trilhões.

O empresário Carlos Slim continua a ser o homem mais rico do mundo, com patrimônio estimado em US$ 69 bilhões. Apesar de ainda liderar a lista com folga, o mexicano ficou US$ 5 bilhões "mais pobre" no ano passado. No ranking anterior, sua fortuna somava US$ 74 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.