Bovespa cai 2,1% para o nível mais baixo desde maio de 2010

O temor de contágio da crise grega para outros países derrubou as ações pelo globo

Agência Estado,

11 de julho de 2011 | 18h35

O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) terminou a segunda-feira, 11, em baixa de 2,10%. Apenas nove ações não encerraram o dia no vermelho. O temor de contágio da crise da dívida grega para outros países da Europa gerou uma onda de aversão a risco que derrubou as ações pelo globo.

O índice fechou em 60.223,63, o menor nível desde os 60.190,36 pontos de 26 de maio do ano passado. Na mínima do pregão, o índice registrou 60.098 pontos (-2,30%) e, na máxima, 61.502 pontos (-0,02%). Com o resultado, a perda acumulada em julho já atinge 3,49%. No ano, a queda é de 13,10%. O giro financeiro totalizou R$ 5,17 bilhões na sessão desta segunda-feira. Os dados são preliminares.

Uma reunião entre ministros de Finanças da zona do euro turbinada pela participação de autoridades como o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, e da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, deixou os investidores com a pulga atrás da orelha com a Itália e eles trataram de se proteger. Venderam ativos de risco e imputaram perdas às commodities (matérias-primas negociadas em bolsa) e às ações.

A preocupação dos investidores é que novos problemas vão aparecendo sem que os antigos desapareçam, caso da Grécia. Há ainda o temor de mais alta de juros na China, já que o último dado de inflação foi elevado, e preocupação com a evolução débil da economia norte-americana. Para finalizar, a inflação no Brasil segue pressionada e chama mais taxa de juros.

Assim, na Europa, o índice FTSE-100 da Bolsa de Londres foi o que menos caiu, 1,03%, enquanto em Milão o índice FTSE MIB caiu 3,96%, para 18.295,19 pontos e, em Lisboa, o índice PSI 20 teve queda de 4,28%, para 6.844,98 pontos. O índice ASE, da Bolsa de Atenas, perdeu 2,58%, para 1.218,88 pontos. Em Nova York, o Dow Jones recuou 1,20%, aos 12.505,76 pontos, o S&P-500 perdeu 1,81%, aos 1.319,49 pontos, e o Nasdaq caiu 2%, aos 2.802,62 pontos.

Na Bolsa brasileira, as blue chips recuaram, mas os setores financeiro e de siderurgia registraram perdas bem mais acentuadas. Petrobrás ON recuou 1,66%, Petrobrás PN caiu 1,24%, Vale ON cedeu 0,86%, Vale PNA recuou 1,06%, Gerdau PN teve perda de 2,57%, Metalúrgica Gerdau PN caiu 1,98%, CSN ON, -3,53% e Usiminas PNA, -4,17%. Itaú Unibanco PN caiu 3,69%, Bradesco PN, -3,02%, BB ON, -2,82%, e Santander unit, -2,75%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespaeconomiacenárioempresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.