Reprodução
Reprodução

Barbearia paulistana com bar para clientes fatura até R$ 30 mil por mês

Entre os serviços, estão massagem terapêutica, estética facial e corporal, podologia, manicure e até mesmo bar

Rodrigo Rezende, Estadão PME,

03 de agosto de 2013 | 08h21

Uma barbearia na zona oeste de São Paulo chama a atenção por conta dos serviços diferentes que oferece aos clientes, incluindo aí um bar. Mas o empreendimento tem potencial para crescer, pelo menos essa é a expectativa do proprietário do empreendimento. De acordo com Luiz Bastos, o negócio opera com 60% de sua capacidade de atendimento.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + :: 

Todos os meses, a casa atende de 500 a 600 clientes. "Mas podemos atender mais de mil", diz o dono. Apesar de ter investido em uma loja com ambiente diferente, ainda que com aparência de barbearia, o desafio é atrair e reter o cliente para torná-lo freguês. "Homens também costumam ir sempre no mesmo lugar para cortar o cabelo."

Os desafios atuais, entretanto, assuntam menos que os iniciais. Bastos conta que enfrentou dificuldades financeiras no início do empreendimento. "Começamos a empatar depois de seis meses", lembra. Agora, a Barbearia Bastos tem faturamento médio de R$ 25 mil a R$ 30 mil por mês.

Luiz investiu R$ 450 mil para abrir a empresa, mas não abandonou o emprego que tem na área de tecnologia da informação. A responsável por gerenciar o negócio é sua esposa, que já tinha experiência em comércio. A empresa tem oito funcionários, três barbeiros, dois esteticistas e uma podóloga.

Além de cortes de cabelo e barba, a loja oferece serviços de massagem terapêutica, limpeza de pele, drenagem linfática manual, podologia, pedicure e manicure. Tudo para homens. E também tem um bar. "O bar não tem a finalidade de gerar lucro", diz Bastos. Segundo o empreendedor, é apenas uma atração para oferecer conforto ao consumidor.

A barbearia fica na Vila Romana, bairro antigo e tradicional da zona oeste da capital. "Fui criado aqui e tenho o bairro no coração", diz Bastos. "Ele vem se modificando nos últimos anos, com a chegada de muitos condomínios, o que pode aumentar a procura pelos serviços da barbearia", espera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.