Monica Bento/AE
Monica Bento/AE

Bancos públicos emprestaram R$ 143,4 bi para pequenas empresas em 2011

Levantamento mostra que em 2011 procura por financiamentos cresceu 13,5% na comparação com 2010

Estadão PME,

06 de fevereiro de 2012 | 17h28

 As pequenas e microempresas do País contrataram mais de R$ 143,4 bilhões em empréstimos  em 2011. O número representa a soma dos valores financiados por cinco bancos públicos federais, como Caixa Econômica Federal (CEF), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Nordeste (BNB), Banco da Amazônia (Basa) e Banco do Brasil.

O levantamento, feito pelo Sebrae com informações das instituições financeiras, aponta também  que em 2010 foram emprestados aos pequenos e micro negócios R$ 126,3 bilhões pelos mesmos bancos. Compararado com esse período,  o volume cresceu 13,5% em 2011.

A participação das pequenas empresas no total de pessoas jurídicas tomadoras de financiamento é maior entre os clientes da Caixa. De cada R$ 100 emprestados às empresas, R$ 44 foram contratados para empreendimentos de pequeno porte.  Para esse segmento, a Caixa desembolsou R$ 28,6 bilhões, em 2011, frente aos R$ 24,7 bilhões de 2010. O valor vai subir neste ano: o banco terá R$ 40 bilhões aos pequenos negócios.

Os juros cobrados por instituições bancárias em diferentes modalidades de crédito devem ser analisados cuidadosamente antes de a empresa fazer um financiamento. Confira algumas dicas para escolher a melhor opção:

Busque informações

A grande dificuldade dos empresários que procuram crédito em bancos é fazer a escolha do produto certo. Independentemente da taxa de juros cobrada, é necessário ter atenção redobrada antes de firmar um acordo bancário. Ao pensar em tomar um empréstimo para investimentos no negócio, por exemplo, os empresários devem calcular qual o tempo de retorno esperado.

Segundo especialistas, os empresários que buscam empréstimos costumam contar com o lucro que vão ter com as melhorias na empresa e se baseiam equivocadamente nisso no momento de parcelar o dinheiro emprestado. Como nem sempre o retorno é no curto prazo, fica difícil arcar com o valor das parcelas, o que gera atraso e cobrança de juros.

Tenha todos os documentos em dia

A informalidade, a falta de cumprimento das obrigações legais e o desconhecimento fazem com que muitos empreendedores tenham dificuldade de ter crédito aprovado junto aos bancos simplesmente por não apresentarem a documentação adequada para análise de crédito.

Além dos documentos pessoais básicos e da empresa, os bancos também costumam pedir uma declaração de rendimento dos sócios, cópias dos três últimos balanços e as últimas 12 DARF's relativas ao recolhimento do Simples.

Previsibilidade

Ao recorrer às linhas de crédito oferecidas por bancos para financiar um investimento na empresa, alguns cuidados devem ser tomados para não comprometer a saúde financeira do seu negócio.

O principal erro cometido por muitos empreendedores é buscar crédito em situações em que a empresa já está em uma fase financeira delicada. Segundo especialistas do Sebrae,  o pequeno empresário procura financiamentos quando ele não encontra mais nenhuma solução. Na ansiedade de resolver rapidamente, ele fica mais difícil encontrar o melhor produto oferecido pelos bancos.

Regularidade

Após assumir um compromisso com o banco, é extremamente importante estar em dia com o pagamento das prestações. Muitos empresários acabam cometendo o erro de fazer um financiamento para pagar outro em andamento.

A dificuldade de cumprir pagamentos também implica em transtornos como a execução da garantia usada no momento de tomar o empréstimo. A prudência evita a tomada de bens e, consequentemente, os transtornos que isso gera.

::: LEIA TAMBÉM :::

:: 5 dicas para tomar dinheiro emprestado para sua empresa ::

:: Empresas podem ganhar até R$ 1 milhão por idéia inovadora ::

:: Simulador: calcule o valor atual da sua dívida :: 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.