Cook e Jobs durante evento da Apple
Cook e Jobs durante evento da Apple

Atual chefão da Apple, Tim Cook ofereceu um transplante do próprio fígado para salvar Jobs

Revelação está em revista norte-americana, em reportagem baseada em novo livro sobre Steve Jobs

ESTADÃO PME,

13 de março de 2015 | 08h38

A edição de abril da revista norte-americana Fast Company, que será lançada na semana que vem nos Estados Unidos, apresenta uma reportagem especial que promete apresentar uma nova faze de Steve Jobs, o gênio por trás da Apple e o empreendedor preferido de onze em cada dez empreendedores. O material, em boa parte, é baseado no livro 'Becoming Steve Jobs: The Evolution of a Reckless Upstar into a Visionary World', escrito por Rick Tetzeliand, editor-executivo da publicação, em parceria com Brent Schlender.

Uma das principais revelações da publicação, que estará à venda nos Estados Unidos a partir do dia 24 deste mês, é que Tim Cook, o principal executivo da companhia atualmente, ofereceu uma parte do seu fígado para Steve Jobs. Era janeiro de 2009 e Steve Jobs precisava desesperadamente de um transplante por conta da sua doença.

De acordo com trecho da publicação, uma tarde, Cook deixou a casa de Jobs se sentindo profundamente chateado com a situação de Jobs. Ele decidiu fazer um exame de sangue e descobriu que, assim como Steve Jobs, ele tinha um tipo de sangue raro e que poderia ser compatível com o amigo da Apple. 

Cook começou a pesquisar e descobriu que seria possível transferir uma parte do seu fígado em vida para outra pessoa que necessitava de um transplante. De acordo com a reportagem, o mais surpreendente é o que vem a seguir: Jobs se negou a aceitar a proposta de Cook, que sabia que poderia fazer o transplante. O atual chefão da Apple lembrou, no livro, que Jobs disse que jamais deixaria o amigo fazer isso e que ele mesmo jamais faria isso.

Tudo o que sabemos sobre:
Applesteve jobs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.