Ator lança biblioteca para crianças em feira livre de São Paulo

Negócio também reúne organização de espetáculos e projetos culturais para crianças e lucra R$ 13 mil ao mês

Renato Jakitas, O Estado de S.Paulo,

16 de novembro de 2015 | 15h37

O desafio de sobreviver em um mercado difícil transformou o ator Marcos Ponce em empresário. Há 13 anos eles é dono do Circo de Trapo, uma companhia de circo e de teatro que organiza espetáculos e projetos de arte voltados para crianças e que tem, dentre os clientes, escolas, empresas e, sobretudo, instituições como o Sesc - braço de cultura e lazer do Sistema S.

Com uma agenda cheia de trabalho, Marcos luta com as dificuldades naturais de quem não tem os negócios dentre suas habilidades natas e, com a ajuda da esposa, consegue faturar em média R$ 13 mil por mês.

O iníciode sua trajetória empreendedora, assim como os desafios da escolha você acompanha no primeiro bloco do programa Estadão PME Entrevista, que foi ao ano no último sábado, 14, na Rádio Estadão (92,9).

Clique nas foto para ouvir o primeiro bloco do programa

No segundo bloco, o programa abriu seu canal internacional e conversou com a jornalista ligia Aguilhar, que está em Chicago, nos Estados Unidos, para estudar o mercado da inovação. Ela conta sobre as novidades nesse setor e qual a percepção que os norte-americanos têm das startups e o cenário de inovação no Brasil.

De volta aos estúdios da Rádio Estadão, em São Paulo, Marco Ponce conta sobre o seu projeto de biblioteca itinerante, a Biblioteca na Cesta Básica, que começou como uma ação cultura dentro de uma feira livre na zona leste de São Paulo e, hoje, é o principal filão do seu empreendimento.

Confira a segunda parte da entrevista clicando na foto abaixo.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.