Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Atividade do comércio cresce 1,5% em novembro

Segundo Serasa Experian, bom resultado foi puxado pelo segmento de veículos, motos e peças, que registrou alta de 4,5%.

Agência Estado,

05 de dezembro de 2011 | 15h35

 O movimento de consumidores nas lojas de todo o País em novembro cresceu 1,5% sobre outubro, com ajuste sazonal, mostrou hoje o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. O bom resultado foi puxado pelo segmento de veículos, motos e peças, que registrou alta de 4,5%. Em outubro, o indicador geral havia registrado aumento de 0,3% ante setembro.

O movimento dos consumidores é medido por meio do volume de consultas mensais realizadas por estabelecimentos comerciais à base de dados da Serasa Experian. Pelo indicador, nenhum segmento do varejo teve desempenho negativo. O grupo de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas registrou estabilidade e os demais obtiveram expansão: móveis, eletroeletrônicos e informática (1,1%), combustíveis e lubrificantes (1,4%), tecidos, vestuário, calçados e acessórios (1,4%) e material de construção (0,9%).

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

No acumulado de 2011, a atividade varejista registrou expansão de 8,9% até novembro, seguindo a trajetória de desaceleração em relação às altas acumuladas no ano até setembro (9,4%) e outubro (9,1%). Os destaques no ano são os segmentos de material de construção (11%), combustíveis e lubrificantes (8,7%) e móveis, eletroeletrônicos e informática (8%).

Para os economistas da Serasa Experian, o segmento de veículos, motos e peças alcançou o melhor desempenho em novembro embalado pela suspensão temporária da cobrança de IPI mais elevado sobre os automóveis importados. Também exerceram influência positiva sobre a atividade varejista a queda dos juros e o pagamento da primeira parcela do 13º salário.

Tudo o que sabemos sobre:
ComércioVarejoeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.