Leandro Costa/AE
Leandro Costa/AE

Artesão terá espaço para vender seus produtos na Copa do Mundo de 2014

Mundial vai gerar mais de 100 oportunidades de negócios para esse tipo de empresa

estadão pme,

28 de julho de 2011 | 09h02

O Sebrae vai preparar os artesãos brasileiros para a Copa do Mundo e esse grupo de micro e pequenos empresários terá, inclusive, um espaço exclusivo para vender seus produtos nas 12 cidades que abrigarão os jogos do próximo mundial de futebol.

A escolha dos artesãos será feita pelas unidades estaduais do Sebrae e também com base nos vencedores da 3ª edição do Prêmio Sebrae Top 100 de Artesanato, premiação que ocorre a cada três anos com o objetivo de valorizar os artesãos que oferecem produtos diferenciados e que possuem um avançado sistema de gestão do negócio.

Juares de Paula, gerente de  atendimento coletivo e comércio da entidade, afirmou à Agência Sebrae de Notícias que o "desafio é reposicionar o artesanato e dar uma representação da cultura brasileira em todos os estados". Ainda de acordo com ele, "a ideia é que a atividade deixe de ser vista como uma ocupação para quem tem baixa escolaridade e não encontra oportunidade no mercado".

Segundo dados do próprio Sebrae, a Copa do Mundo de 2014 deve injetar na economia brasileira algo em torno de R$ 180 bilhões. Pesquisa encomendada pela entidade para a Fundação Getúlio Vargas (FGV) indica que o mundial deverá gerar mais de 100 oportunidades de negócios para micro e pequenas empresas que trabalham com artesanato, atividades artísticas, economia criativa, manifestações culturais entre outras atividades. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.