Aposta em demanda por nicho

Aposta em demanda por nicho

Empresas buscam entender necessidades específicas

Pedro Ramos, Especial para o Estado

30 de julho de 2018 | 22h41

Boa qualidade dos produtos e agilidade no atendimento são os aspectos mais valorizados pelas PMEs na escolha de fornecedoras de assistência médica e/ou seguro-saúde. Tanto a Bradesco Saúde, que manteve os 74 pontos de 2017 e assumiu a liderança neste ano, quanto as demais empresas bem avaliadas informam que tentam entender as necessidades desse público. “Ampliamos a gama de serviços para gerar uma experiência muito mais voltada para o cliente”, diz André Lauzana, vice-presidente comercial da SulAmérica, que pela primeira vez ficou entre as primeiras da pesquisa, com 70 pontos.

Em terceiro lugar no levantamento de 2018 está a Amil, com 65 pontos. A Unimed desceu uma posição e agora está no quarto lugar, com 60 pontos, mas permanece na liderança como objeto de desejo (34%). “É muito gratificante”, afirma o presidente da empresa, Orestes Pullin. “O diferencial da Unimed é a estrutura cooperativista, que permite a cobertura de 84% do território nacional.”

Plano sob medida para o segmento

No início deste ano, a Bradesco Saúde lançou o plano Saúde Efetivo, para atrair o segmento PME. “O serviço conta com rede dimensionada para garantir o melhor equilíbrio entre disponibilidade, qualidade e eficiência a custos competitivos”, afirma o diretor-presidente da Bradesco Saúde e da Mediservice, Manoel Peres.

“Em breve, será lançado um produto regional, em praça estratégica, que terá com proposta ser um seguro inovador, acessível e exclusivo para empresas a partir de 30 vidas.”

Com 74 pontos, a Bradesco ficou na primeira posição no índice de satisfação da Escolha PME 2018. Além disso, a companhia apareceu em segundo como objeto de desejo.

Além de investir no treinamento dos corretores, a empresa oferece o SPG (seguro para grupos), produto voltado para atender as micro, pequenas e médias empresas, fatia que, segundo informações da companhia, tem se destacado nos últimos anos. “No fim de 2017, a carteira de pequenas e médias empresas, grupos de 3 a 199 segurados, apresentou alta de 14,3% em faturamento em relação ao ano anterior. O cálculo preciso de custo-benefício é essencial para esses empreendedores”, diz Peres.

Inovação e capacitação em vendas

A SulAmérica, segunda no índice de satisfação (70 pontos), aposta na capacitação da força de vendas para garantir atendimento de excelência às PMEs. Outro trunfo é a oferta de serviços. “A cobertura pode ir de 3 a 99 vidas, mas a empresa recebe o mesmo pacote de uma companhia maior”, diz o vice-presidente comercial da SulAmérica, André Lauzana.

Ele cita como exemplo o Futura Mamãe, atendimento a mães da 39ª semana de gravidez ao quarto mês de pós-parto. “Além disso, a empresa tem descontos em farmácias e medicamentos.” 

Neste ano a Amil ocupa o terceiro lugar (65 pontos) na pesquisa. Em 2017, ficou em primeiro, com 80 pontos.

A empresa informa que investe na experiência do cliente para conquistar esse público. “Temos concentrado nossa atuação em duas frentes: coordenação de cuidados e inovação. Por meio de um aplicativo nossos beneficiários podem agendar consultas e exames de maneira online, baixar a carteirinha virtual e buscar a rede credenciada por distância geográfica”, diz Mario Saddy, diretor executivo de Growth da Amil, que oferece planos de saúde para cerca de 358 mil PMEs no País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.