Reprodução
Reprodução

Aplicativo promete revelar se cerveja é realmente artesanal

Produto foi lançado no Estados Unidos e promete auxiliar consumidor

Estadão PME,

08 de abril de 2014 | 11h37

Dois norte-americanos fanáticos por cerveja desenvolveram nos Estados Unidos um aplicativo que promete elucidar uma questão cada vez mais frequente entre 'bebedores' pelo mundo: se a marca que se diz artesanal é, de fato, produzida artesanalmente.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O nome do app é Craft Check. Basicamente, os dois mapearam o mercados de seu pais e catalogaram as marcas de cerveja à disposição. Depois, seguindo critérios da Associação dos Cervejeiros dos EUA, informam ao interessado se o artesanal identificado no rótulo pode ser levado a sério ou não passa de uma estratégia de marketing encampada pela marca para cobrar mais pelo produto na gôndola do mercado.

 

Em tempo, os tais critérios da Associação de Cervejeiros locais para definir se um produto é ou não artesanal passam por baixa escala de produção (menos de 6 milhões de barrils por ano ou cerca de 37.700 litros), a independência financeira da cervejaria, que não pode ter mais de 25% de participação societária de uma marca industrial, e a ausência de maltes com sabores artificiais.

"É bom saber que apenas 85% das cervejas não são genuinamente artesanais, vindas de autênticas cervejarias artesanais, e não importa a frequência com que usam a palavra 'artesanal' no rótulo", afirma ao site Fascompany Barrett Garese, um dos idealizadores do Craft Check.

O aplicativo entra em operação todas as vezes que o usuário colocar o smartphone para ler o código de barras da cerveja. Outra opção é simplesmente escrever o nome da marca no campo de busca do aplicativo, que conta com 3,5 mil marcas em seu banco de dados. A única versão disponível do aplicativo no momento é para iPhone, mas uma opção para sistema operacional Android já está a caminho, promete Garese.

Mercado promissor. É fácil compreender por que grandes fabricantes de cerveja, como Ambev, Heineken e Carlsberg têm apostado no segmento de artesanal como apelo de marketing. Para começo de conversa, as margens de lucro desse setor, que vende um produto mais elaborado e com menor escala, tendem a ser mais robustas. E, na esteira disso, o apelo artesanal cresce em popularidade pelo mundo.

Lá nos Estados Unidos,  7.8% do volume total de vendas de cervejas veem das marcas artesanais. Mas o número praticamente dobra na comparação por faturamento, segundo a Associação de Cervejeiros.

No Brasil, o nicho é igualmente promissor. O leitor do Estadão PME deve se lembrar de uma reportagem especial que tratou do assunto. Você pode conferir o material na íntegra aqui, aqui e aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.