Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Agora é hora de faturar com a venda pela internet

Em sua sexta edição, Encontro PME vai debater o que o empresário precisa ter, e fazer, para chegar lá com seu negócio virtual

Rodrigo Rezende, Estadão PME,

05 de setembro de 2013 | 07h38

O comércio eletrônico, sem dúvida, está em alta no Brasil. Ele faz brilhar os olhos de grandes empresas e atrai a atenção e o interesse de pequenos e médios empreendedores. O caminho até o sucesso, porém, é cheio de obstáculos e não basta simplesmente abrir uma loja virtual. É preciso ter estratégia, conhecer o negócio em seus mínimos detalhes e, principalmente, identificar os desejos do cliente.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Os desafios são muitos, mas as oportunidades também. Para ajudar o empreendedor a chegar lá, convidamos um grupo de empreendedores, empresários de sucesso e especialistas no setor para debater o tema na 6ª edição do Encontro PME, que acontece nesta quinta-feira, 5, e pretende abordar tudo sobre o mercado.

O evento vai, assim, apresentar histórias como a do veterinário Marcio Waldman, que fechou a clínica e pet shop que administrava para concentrar-se na vertente virtual do negócio, e Jonathan Assayag, um dos sócios da Lema 21, e-commerce especializado em óculos e que nasceu com investimento de R$ 3,2 milhões.

O encontro, aliás, pretende debater ainda as estratégias para o empreendedor atrair investidores e abordar quais são os principais gargalos e desafios do setor. Empresários que já alcançaram resultados expressivos, como Thibaud Lecuyer, um dos sócios da Dafiti, também vão compartilhar ideias, experiências e opiniões.

Os números provam que o mercado virtual vai bem. Pesquisa feita pela E-bit, especializada em coletar informações do setor, mostra que o comércio eletrônico no Brasil cresceu 24% nos primeiros seis meses deste ano, em comparação com o mesmo período de 2012, e por isso mesmo alcançou faturamento de R$ 12,74 bilhões.

Esse resultado, de acordo com a empresa, contribui para o segmento manter em pé as previsões positivas para todo o ano. A E-bit estima, inclusive, que o faturamento total no período chegará a R$ 28 bilhões – isso representará, se ocorrer, um crescimento nominal (sem descontar a inflação) de 25% em relação ao ano anterior.

A pesquisa aponta que a quantidade de pedidos feitos via web aumentou 20%, chegando a 35,54 milhões. Além do Índice FIPE/Buscapé apontar queda de 4,59% nos preços praticados pelos comércios virtuais nesse mesmo período, o tíquete médio dos consumidores ainda cresceu 4% nominalmente e chegou a R$ 359,49.

Mas é preciso ter atenção ao sobe e desce da economia brasileira, que vinha patinando, mas recuperou-se recentemente. De acordo com dados divulgados na última sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), depois de o PIB crescer apenas 0,6% no primeiro trimestre do ano, a economia recuperou-se e cresceu 1,5% no segundo trimestre na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

:::Confira a programação do evento:::

1. Como ser diferente - das 8h às 9h

Serão apresentadas histórias de empreendedores que têm clubes de assinatura e que oferecem uma proposta  

diferente de negócio. Participam: Wine, PetLove,Baby e Lema 21.

2. Para atrair o dinheiro - das 9h às 10h

O que é preciso ter, e criar, para atrair investidores. Debatem o tema durante o evento Pedro Guasti (Buscapé), Marcos Simões (Endeavor) e Carlos Moyses (RestauranteWeb).

3. A solução para os gargalos - das 10h30 às 11h15

Como entender os dois principais gargalos do comércio eletrônico: a tecnologia e a logística. Participarão: Sandra Vaz (SAP), Enio Garbin (IBM) e Gerson Rolim (Câmara-e.net).

4. Os segredos de quem chegou lá - das 11h15 às 12h

Thibaud Lecuyer, da Dafiti, e Flávio Jansen, da Locaweb, compartilham as histórias de quem atua no mundo virtual com eficiência. Quem sabe eles não revelam os segredos do sucesso dessas empresas?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.