Mônica Bento/AE
Mônica Bento/AE

Agência de fomento reserva R$ 680 mi para emprestar às pequenas empresas paulistas

Prazo de pagamento para financiamentos de projetos chega a dez anos

Ligia Aguilhar - Estadão PME,

02 de janeiro de 2012 | 06h47

A Nossa Caixa Desenvolvimento, agência de fomento criada pelo governo do Estado de São Paulo, tem R$ 680 milhões disponíveis em crédito em 2012 para pequenas empresas com faturamento anual entre R$ 240 mil e R$ 300 milhões.A agência oferece linhas para projetos de investimento, compra de máquinas e equipamentos, capital de giro e franquias.

Desde julho do ano passado, o prazo para pagamento da linha de financiamento de projetos de investimentos, principal produto da agência, foi ampliado de cinco para dez anos. Entre as vantagens oferecidas estão a carência de até dois anos e taxas de juros abaixo da média de mercado.

Em operação desde 2009, a Nossa Caixa Desenvolvimento  já desembolsou R$ 461 milhões em 1.850 operações de crédito até agora. Do total emprestado, 70% foi  para a indústria, 13% para o setor de serviços e 12% para o comércio. Outros 5% foram destinados para o setor público.

Em dezembro, a agência inaugurou seu primeiro posto de atendimento fora da Capital. A estrutura funciona dentro do escritório do Sebrae-SP, no Jardim Chapadão, e oferece desde consultoria para a indicação da linha de crédito mais adequada a cada projeto, até a finalização do processo de concessão do financiamento.

"Percebemos que os empreendedores sentiam necessidade de conversar com o gerente e esclarecer suas dúvidas pessoalmente. Por isso, criamos essa plataforma para receber o empresário", diz o presidente da Nossa Caixa Desenvolvimento, Milton Luiz de Melo Santos. Na segunda quinzena de janeiro, um outro posto será inaugurádo em Guarulhos.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google+ ::

Para solicitar o crédito, a empresa precisa ser formalizada e ter a documentação em dia. "Uma das coisas com a qual nos deparamos ao longo do tempo é com o fato das pequenas empresas serem desorganizadas com sua documentação básica. Enfrentamos muitos problemas também por causa da informalidade", diz Santos.

A lista completa de documentos e um simulador de financiamento podem ser encontrados no site da instituição. No endereço também é possível fazer um pedido de empréstimo.

Crise. Apesar de não captar recursos no mercado tampouco ter o lucro como objetivo, como é o caso dos bancos privados, a Agência deve ficar mais seletiva na análise de crédito, afirma Santos, por causa das incertezas sobre o impacto que a crise na Europa pode ter no Brasil. Justamente por isso, ele recomenda que as empresas sejam ainda mais organizadas e invistam apenas em projetos de qualidade para aumentar as chances de sucesso.

:::LEIA TAMBÉM:::

::Crise eleva juro para pequena empresa::

::Índice de Confiança de Pequenos e Médios Negócios registra queda::

::Atraso na regulamentação da Lei Geral pode tirar pequena empresa da Copa::

::País precisa aumentar produtividade do setor de serviços, diz Meirelles::

>> Matéria atualizada às 11h43 do dia 2 de janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.