Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Academias brasileiras agora são especializadas em oferecer serviços para idosos, gestantes...

Alunos de hoje buscam treinos específicos para suas necessidades e o mercado tem chances para quem quer crescer

Roberta Cardoso,

29 de novembro de 2012 | 06h30

O aumento da expectativa de vida e a busca por uma rotina mais saudável compõem uma realidade comprovada pelo número de academias no Brasil. Atrás apenas dos Estados Unidos, o País conta com mais de 28,8 mil unidades, segundo dados recentes do Conselho Federal de Educação Física (Confef). Um mercado que atende aproximadamente 6,7 milhões de pessoas e é formado essencialmente por negócios de pequeno e médio porte.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

“Elas representam cerca de 95% do total de academias no País”, explica Kleber Pereira, presidente da Associação Brasileira de Academias (Acad). Além do expressivo número de matriculados, o cenário mostra-se ainda mais positivo para quem já está no setor ou pretende entrar nele.

“As grandes redes ainda têm um número insuficiente de unidades. Levando-se em consideração que uma pessoa não se desloca mais do que 700 metros para fazer uma atividade física, há muitas oportunidades para as academias de bairro”, explica Gustavo Almeida, diretor-executivo da Fitness Brasil, instituição que atua no mercado aqui do Brasil e também na América Latina.

Para crescer junto com o segmento, analisa Almeida, o empreendedor deve ficar atento às tendências e necessidades que o mercado cria. “A rede Smart Fit, por exemplo, implantou um conceito diferente, mais voltado para quem está familiarizado com as atividades físicas. Por isso, o cliente paga um valor mais baixo pela mensalidade. É quase como um aluguel de equipamentos”, explica.

Segmentação. Para ganhar competitividade e não ser esmagado pela concorrência, é preciso mesmo oferecer serviços diferenciados ao consumidor. Criada há dez anos por três médicos, a B-Active, academia especializada no acompanhamento de idosos, não enfrenta a maior parte dos problemas do setor, como a baixa taxa de fidelização do cliente.

“Por sermos médicos, acompanhamos de perto as necessidades dos nossos pacientes. Percebíamos que parte deles voltava pior ao consultório quando era recomendada a atividade física como tratamento”, conta Benjamin Apter, sócio do empreendimento.

A carência de uma academia adequada às necessidades da terceira idade motivou os amigos no desenvolvimento do negócio. Sem pressa, e com investimento inicial de R$ 250 mil, foi erguida a primeira unidade, hoje presente em três bairros nobres de São Paulo. A marca deve transformar-se em franquia a partir do ano que vem.

“O nosso cliente não admite erros. Ele busca resultados. Por isso, temos que ser extremamente cuidadosos não só com a adequação de equipamentos, mas também com o acompanhamento médico e com toda a estrutura disponível para que possamos garantir o bom atendimento”, analisa o médico.

Já a empreendedora Juliana Calheiros criou a Materna Fit, especializada em atividades físicas para gestantes e mulheres com filhos pequenos. A ideia surgiu quando ela constatou, durante a própria gravidez, a escassez de serviços específicos para as futuras mamães.

Formada em educação física, a profissional buscou capacitação para abrir o empreendimento. O atendimento das alunas é individual e divido com mais duas professoras. “Comecei sozinha, mas a procura pelas aulas cresceu e continua crescendo. A nossa meta é contratar mais professoras e abrir um espaço fixo, mantendo o atendimento individual que fazemos como opção”, finaliza.

 

OPORTUNIDADES

Funcional

Atividades físicas funcionais, ou seja, voltadas para o dia a dia do praticante, são apontadas por especialistas como a principal tendência do mercado de fitness atualmente.

Franquias

O modelo de franquia é uma opção para entrar no mercado. Converter uma academia em outra marca também pode ser uma alternativa mais em conta.

Custo

Estúdios de pilates exigem um investimento inicial baixo e contemplam uma necessidade atual, onde as pessoas estão em busca de saúde e equilíbrio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.