JB Neto/AE
JB Neto/AE

Abilio Diniz ensina o caminho para o empreendedorismo

Diniz acredita que o aprendizado constante será fundamental para o pequeno empresário chegar lá

Ligia Aguilhar, Estadão PME,

30 de novembro de 2011 | 15h07

Ele construiu um império com mais de 1,6 mil lojas, 149 mil funcionários e faturamento estimado em R$ 52 bilhões para 2011. Presidente do conselho de administração da maior rede varejista do Brasil, o Grupo Pão de Açúcar, Abilio Diniz tornou-se um dos mais importantes empresários do País, com uma história marcada por polêmicas e superações, entre elas, a recente tentativa de fusão com o Carrefour. A operação foi considerada ‘hostil e ilegal’ pelo Casino, grupo francês sócio do empresário.

Dono de uma determinação incomum e uma personalidade forte, que diz ser coisa do passado, Diniz conseguiu não apenas vencer as dificuldades, mas fazer o Pão de Açúcar crescer a cada novo conflito. “Se for para errar, que sejam apenas erros novos”, adota como lema o empreendedor. Aos 74 anos, ele tem porte físico de atleta, dois filhos pequenos (2 e 5 anos) e não pensa em aposentadoria.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

No encontro promovido pelo Estadão PME com pequenos empresários, Diniz garantiu: os desafios de administrar uma grande empresa são os mesmos enfrentados pelos pequenos negócios. E para superá-los, ele busca melhorar a cada dia. “A gente tem que acreditar que não sabe tudo.” Confira a seguir os principais trechos do evento.

::: Veja a galeria do Encontro PME :::

Crescimento

Abilio Diniz não vê sentido em uma empresa optar por não crescer. Para ele, investir no desenvolvimento do negócio é uma forma de ganhar escala para reduzir despesas e estimular funcionários com a perspectiva de ascensão profissional. “Desde que você se estruture, saiba o que quer e para onde vai, crescer é muito importante.”

Para atingir esse objetivo, entretanto, Diniz afirma que a empresa precisa dominar as áreas de logística e tecnologia da informação. “Já vi grandes negócios perderem espaço no mercado por não dominarem essas ferramentas”, afirma. E segundo o empreendedor, a solução desse e outros problemas reside no investimento em processos e pessoas. “Tudo esbarra nessas duas questões. E a mais importante delas, certamente, são as pessoas. Elas que fazem a empresa e os processos.”

Antes de profissionalizar a gestão do Grupo Pão de Açúcar, entre 2003 e 2009, o empresário diz ter passado por momentos difíceis e de crescimento desordenado. “Para crescer é necessário ter foco, não dá para passar por esse processo de qualquer jeito”, afirma.

Retenção de talentos

Abilio Diniz sabe que está em uma posição privilegiada. O Pão de Açúcar atrai novos talentos a ponto de 30 mil candidatos se inscreverem para concorrer a 30 vagas no programa de trainees da empresa. Mas manter esses bons profissionais estimulados é um desafio constante para uma grande rede varejista, com lojas que funcionam 24 horas por dia e até 365 dias por ano.

“Especialmente os jovens querem lugares onde se sintam realizados, tenham remuneração condizente com o mercado e perspectivas de crescimento.” Diniz também defende que funcionários tenham liberdade de comunicação com os chefes, o que gera simpatia e confiança.

Valores e motivação

Uma das grandes preocupações do empresário reside na identificação dos colaboradores com a empresa. “Uma coisa muito importante, especialmente quando você trabalha com a base da pirâmide, é mostrar possibilidade de crescimento por meio de um plano de carreira”, explica.

Além disso, criar uma cultura corporativa e determinar quais valores regem o negócio também são formas de motivação. “Nosso principal valor é a humildade. Em uma empresa grande como a nossa, não podemos acreditar que chegamos ao topo. A gente tem que acreditar que não sabe tudo”, afirma.

Gestão de pessoas

O empresário gosta de ler sobre administração. E entre seus autores favoritos está Jim Collins, com o qual Abilio diz ter aprendido que um executivo não pode trabalhar para ele, mas para os funcionários e a empresa. “Você tem que colocar as pessoas certas nos lugares certos e depois deixá-las decidir que caminho vão tomar”, recomenda, citando um dos ensinamentos do autor. Para ele, os negócios de sucesso baseiam-se em valores semelhantes aos do Pão de Açúcar: humildade, determinação, garra, disciplina e equilíbrio.

Carga tributária

Abilio Diniz concorda que um dos principais problemas dos empreendedores é a carga tributária, considerada por ele mesmo muito elevada. Mas Diniz garante: se a informalidade entre as empresas fosse menor, os tributos seriam reduzidos pela metade no Brasil. “Aos poucos os empresários vão percebendo que se a contabilidade for correta, vão ganhar mais. Os fundos de private equity, por exemplo, só vão investir em um negócio totalmente formal.”

Qualidade de vida

Diniz é apaixonado por esporte e faz exercícios pelo menos três vezes por semana. Para o empresário, a rotina de trabalho não poderá jamais exigir sacrifícios extremos de qualquer pessoa. Por isso, o presidente do conselho do Pão de Açúcar defende que é preciso equilibrar a vida pessoal e a profissional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.