Divulgação
Divulgação

A tradicional marmita japonesa agora se transforma em franquia em São Paulo

Obentô Mania tem três unidades em São Paulo e investiu R$ 200 mil para formatar a expansão por meio do franchising

Gisele Tamamar, Estadão PME,

05 de agosto de 2014 | 06h50

A tradição japonesa vai virar franquia. Um grupo de três amigos resolveu investir no bentô, espécie de marmita japonesa, para criar uma rede de restaurantes e expandi-la por meio desse modelo de negócio. A Obentô Mania, com três lojas em São Paulo, tem planos de abrir mais cinco unidades até o fim do ano.A formatação da franquia exigiu investimento de R$ 200 mil, que inclui a fábrica, serviço de consultoria e abertura da franqueadora.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O negócio foi criado pelos amigos Wilson Kano, Artur Toguchi e Fabio Fujinaga, que se conheceram no Japão, há 20 anos, quando trabalharam como dekasseguis. "Nós comíamos muitos bentôs lá. Mas o bentô tinha uma carne e cinco misturas, mas essas misturas eram fixas, não podíamos escolher. E eu era obrigado a comprar o que eu não gostava", conta Kano.

Quando voltaram do Japão, cada um seguiu com sua vida e há pouco mais de um ano o trio se reencontrou."Foi em um desses encontros que resolvemos criar a Obentô Mania", diz Kano. Ao lembrar da experiência no Japão, os amigos optaram por criar um negócio no qual o consumidor escolhe o que vai querer no seu bentô.

A primeira unidade foi aberta em julho do ano passado, no bairro da Saúde, em São Paulo. As outras lojas, que também trabalham com delivery, funcionam na Vila Mariana e na Avenida do Cursino. Cada local fatura entre R$ 60 mil e R$ 70 mil. "No começo, na nossa primeira loja, 80% dos clientes eram orientais e 20% ocidentais. Hoje já é meio a meio", afirma Kano. O prato executivo, vendido na hora do almoço, custa R$ 18. Já no jantar, um bentô com mais acompanhamentos e um pedaço de carne maior sai por R$ 22.

A previsão dos empreendedores é abrir mais cinco lojas ainda este ano e outras 20 no ano que vem, todas na Grande São Paulo. A rede prevê também a ampliação da fábrica a fim de atender as novas franquias, que vão receber os alimentos semiprontos e separados em porções para facilitar a preparação. O interessado em abrir uma franquia precisará investir pelo menos R$ 180 mil - uma loja terá faturamento estimado entre R$ 50 mil e R$ 120 mil.

Potencial. Na avaliação do sócio-diretor de foodservice da consultoria GS&MD - Gouvêa de Souza, Sergio Molinari, o negócio faz sentido não só pelo fato de ser uma tradição japonesa, mas porque apresenta pelo menos três características que relacionam-se diretamente com as tendências da alimentação fora de casa.

A primeira delas é que a refeição oriental remete à alimentação saudável. O segundo ponto é a segmentação do mercado. Segundo Molinari, há 20 anos, a comida oriental se restringia a restaurante japoneses com preço médio mais alto e atendia os descendentes ou pessoas com poder aquisitivo mais alto. Hoje, o cenário é outro e existe uma segmentação, com temakerias e comida a quilo.

Já o terceiro aspecto positivo do produto é a portabilidade. "Essa característica é uma das tendências mais fortes em alimentação fora de casa no mundo inteiro e também no Brasil. Cada vez mais as pessoas têm menos tempo e uma vida corrida", afirma Molinari. A única ressalva, segundo o especialista, é sobre a expansão em cidades de pequeno e médio porte. "A Obentô Mania é um negócio para acontecer inicialmente e por muitos anos nas principais metrópoles", pontua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.