A perspectiva para 2016 é péssima, diz presidente do sindicato das pequenas indústrias

Presidente do Simpi, Joseph Couri, participou do programa PME Entrevista

Daniel Fernandes, Estadão PME,

21 de dezembro de 2015 | 08h35

A avaliação do presidente do Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi), Joseph Couri, para o setor não é nada animadora. "A perspectiva para 2016 é péssima", afirmou Couri durante o programa PME Entrevista, que foi ao ar no dia 19 de dezembro na Rádio Estadão.

A justificativa é que a perda do poder aquisitivo, inflação, diminuição do consumo, investimento e demanda levam a um quadro desanimador. "O funil vai se fechando e a sobrevivência empresarial vai ficando cada vez mais difícil", disse.

No primeiro bloco do programa ele fez um balanço de 2015 e comentou números da pesquisa do sindicato. Em maio, 16% dos entrevistados acreditavam que iam fechar a empresa em três meses. Em novembro, esse índice subiu para 30%. (Clique na imagem para ouvir a entrevista)

No segundo bloco, o presidente do sindicato comentou sobre como foi o Natal da indústria paulista e sobre como funciona o mercado de energia livre. (Clique na imagem para ouvir a entrevista)


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.