Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

A estratégia dos grandes: aplicativo de busca de passagens atinge 10 milhões de downloads

Ferramenta está disponível em mais de 25 idiomas; Brasil registra 600 mil visitas por mês

ESTADÃO PME,

24 de setembro de 2012 | 17h19

A dificuldade do processo de procurar vários sites para encontrar os melhores voos serviu de inspiração para Gareth Williams e os sócios Bonamy Grimes e Barry Smith fundarem o Skyscanner, uma empresa para ajudar turistas a encontrarem os voos mais baratos e os melhores serviços. O site foi criado em 2001 e o aplicativo, lançado em fevereiro de 2011, alcançou agora 10 milhões de downloads.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O aplicativo está disponível para iPhone, iPad, Android e Windows Phone em mais de 25 idiomas. Nesta segunda-feira, dia 24, foi lançada a versão para BlackBerry para o buscador online de passagens aéreas promocionais, hotéis e locação de automóveis. O download é gratuito.

Só no Brasil, a empresa contabiliza 600 mil visitas por mês, sendo que 50% dos acessos são feitos por meio de dispositivos móveis. De acordo com o diretor geral do Skyscanner Brasil, Mateus Rocha, o Brasil iguala-se aos países asiáticos na proporcionalidade do uso do celular na busca de passagens aéreas promocionais.

"O mercado brasileiro é muito promissor, principalmente no que se refere à democratização da internet juntamente com o aumento da penetração da telefonia móvel no país", avalia Rocha. A ferramenta 'Qualquer lugar' é a mais popular. Em um clique, o sistema aponta um ranking dos destinos mais baratos a partir de um aeroporto local, cidade ou país.

A reserva da passagem é feita diretamente com a companhia aérea ou agência de viagens, sem o acréscimo de comissões. O lucro do Skyscanner é proveniente de acordos comerciais com os parceiros. As três principais formas são: participação de comissão (caso o visitante redirecionado faça a compra do bilhete aéreo), modelo custo por clique (quando um visitante é enviado para uma agência de viagens ou companhia aérea e a mesma está disposta a pagar pela visita desse potencial comprador qualificado) e banners ou links de texto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.