Helvio Romero/AE
Helvio Romero/AE

3º Encontro PME debateu mercado de aplicativos e oportunidades para startups

Evento foi divido em quatro módulos e promoveu a discussão sobre como ganhar relevância no mercado e a crescente demanda por apps

Estadão PME,

11 de outubro de 2012 | 13h40

 A  3ª edição do Encontro PME reuniu centenas de pessoas nesta quinta-feira (11), no Espaço Itaú de Cinema do Shopping Bourbon, em São Paulo, para debater o empreendedorismo por meio da criação de startups e o novo mercado de desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis no País.

O evento, organizado pelo Grupo Estado, foi divido em quatro módulos e promoveu a discussão sobre como startups podem ganhar relevância no mercado e a crescente demanda por aplicativos. Histórias de empreendedorismo bem sucedidas nestes segmentos também foram contadas ao público, que lotou o local.

Rodrigo Borges, um dos fundadores do Buscapé, e Flávio Antônio da Costa Filho, da Buy2Joy, abriram o ciclo de debates com o módulo "Geração Startup".  Os empreendedores falaram sobre a expansão de startups e como conquistar relevância no mercado que já possui cerca de 10 mil novas empresas ligadas à internet no País. Os empresários abordaram ainda questões como a necessidade de uma empresa do setor se planejar e em até que nível elas devem se preocupar com a questão.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

No segundo módulo, os empresários Cassio Spina, criador da Anjos do Brasil, e Wilson Baraban Filho, dono de duas startups, conversaram sobre a demanda por novos aplicativos.  Para ambos, os aplicativos não são uma bolha e sim uma grande oportunidade de negócios para o pequeno empresário."Este é um mercado que veio para ficar. É novo, segue em velocidade acelerada e traz grandes oportunidades", disse Cassio Spina, da Anjos do Brasil.

Nos módulos seguintes, histórias de empreendedorismo que deram certo foram contadas aos participantes. O empresário Marcos Khalil contou que contrariou a tradição familiar no ramo de confecções e decidiu empreender na área que mais gosta: games. Os negócios começaram aos 16 anos e hoje, com 44, Khalil comanda a UZ Games, a maior franquia especializada no assunto do Brasil. Já os sócios Renato Steinberg e Flavio Pripas, criadores do Fashion.me, rede social de moda com escritório na cidade de Nova York e cerca de 1 milhão de usuários, falaram sobre a criação e o desenvolvimento do negócio.

A dupla, que neste ano foi parar na lista das 100 pessoas mais criativas do mundo realizada pela renomada revista Fast Company, contou como em pouco tempo a ferramenta se tornou popular e atraiu investidores.

:: Saiba tudo sobre a 3ª edição do Encontro PME ::

>> O País de 10 mil startups

>> Para startups, agilidade vale mais que plano de negócios

>> Demanda por aplicativos crescerá nos próximos anos, dizem especialistas

>> Empresário transformou sua paixão por games em um negócio de sucesso

>> Conheça os empresários que criaram a primeira rede social de moda do mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.