Reprodução
Reprodução

17 canecas divertidas mostram o poder do fundesign para micro e pequenos empreendimentos

Porta biscoito, fenda para retirada do saquinho de chá e até mesmo um pino que impede o uso por outras pessoas são alguns dos recursos para deixar as peças mais atrativas ao consumidor

Estadão PME,

18 de fevereiro de 2013 | 17h00

 Tendência mundial, o fundesign  conceito que alia diversão e funcionalidade a objetos, mostra-se uma eficiente maneira de diferenciação. Atribuir cores, desconstruir formas e dar um ar descontraído a itens de uso diário reflete também o espaço maior que a decoração ganhou nos últimos tempos.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Do papel higiênico colorido, desenvolvido por uma empresa portuguesa, até simples canecas, o uso da criatividade mostra-se uma boa oportunidade aos empreendedores.  Oferecer um produto ou serviço diferenciado é, inclusive, uma premissa importante para um pequeno negócio ser bem sucedido frente à concorrência em um mercado cheio de opções consideradas utilidades domésticas. Principalmente quando o assunto é design.

Qualidade e funcionalidade são requisitos fundamentais. Mas se ater apenas a esses dois elementos não deixará sua marca bem posicionada no mercado, afinal, os consumidores já esperam por isso.

O designer Samir Sufi aproveitou uma frustração que acomete muitos apreciadores de chá: lidar com a bolsinha que fica boiando na caneca quando a infusão é preparada. O profissional criou, dessa forma, a Tea Cup Slingshot, uma caneca projetada para facilitar a retirada do saquinho de chá de forma lúdica. A peça projetada por ele vem com uma fenda próxima a alça. Com isso, fica fácil puxar a bolsa submersa em água quente, espreme-la e retirá-la.

Assim como Samir Sufi, profissionais usam a criatividade para dar um visual novo e até mesmo uma nova função para objetos de uso rotineiro, como canecas. O Estadão PME selecionou 17 exemplos de simples inovações feitas nesse produto. Confira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.