As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bill Gates aposta na inovação brasileira

Ligia Aguilhar

26 de setembro de 2011 | 14h00

Ligia Aguilhar

Bill Gates

Para o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, o Brasil é um país inovador. E pode usar essa capacidade para criar novas formas de promover o  desenvolvimento dos países mais pobres, especialmente em tempos de crise na economia global.

A afirmação foi feita no blog pessoal de Gates,  Gates’s Notes, criado com a intenção de compartilhar ideias sobre as ações da fundação Bill & Melinda Gates, entidade filantrópica focada na melhoria das condições de vida, especialmente na área da saúde, e na luta contra a pobreza.

No post entitulado Innovation, Development, and the Economic Crisis, Gates publicou algumas ideias que devem fazer parte de um relatório que será apresentado por ele na próxima reunião do G-20 (grupo de economias avançadas e em crescimento),  na França, em novembro, sobre como conseguir financiamento para o desenvolvimento.

Diante do momento difícil da economia global, com escassez de recursos, Gates acredita que esse tipo de financiamento possa ser obtido por meio da inovação.  Para ele, os investimentos que o mundo tem feito em desenvolvimento estão tendo grandes resultados e há potencial para se obter uma impacto ainda maior por meio de inovações que possam, por exemplo, criar novas formas de financiar o desenvolvimento a partir de fontes que ainda não tenham sido exploradas.

Gates também afirma que inovações como a criação de  novas  vacinas ou  novas formas de atingir os mais pobres podem multiplicar o impacto das ações voltadas para o desenvolvimento existentes hoje.  E se diz  especialmente entusiasmado com o papel que países como Brasil, China, Índia podem ter nesse cenário, “uma vez que estão inovando rapidamente  e podem aplicar seu conhecimento para enfrentar os desafios dos países mais pobres”.

Confira a íntegra da publicação no blog Gate’s Notes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: