Você tem perfil empreendedor?

Daniel Fernandes

20 de julho de 2015 | 07h21

Robinson Shiba, fundador da rede China in Box, estreia nesta segunda-feira no Blog do Empreendedor
Depois de 23 anos de experiências como franqueador, tive a oportunidade de conhecer vários perfis de interessados a franquear, desde pessoas que tinham perdido o emprego e estavam desesperadas para montar um negócio e continuar obtendo receita, estudantes recém-formados cujos pais estavam preocupados em arrumar um emprego para seus filhos, donas de casa e também pessoas que estavam dispostas realmente a empreender em um novo negócio. Em qual desses perfis você se enquadra?
Você está preparado, realmente, para mergulhar em uma jornada muito desgastante, sem finais de semana e feriados prolongados? Está preparado para acordar cedo, dormir tarde e em vez de ter um salário a receber, ter a preocupação com salários a serem pagos?  No início, se tudo der certo, existe a chance de sobrar algum lucro para que você possa usufruir, mas provavelmente você irá acumular esse montante porque não terá tempo para gastá-lo.
Um empreendedor, além de preparado, precisa de um perfil adequado para aguentar todas as pressões que vai enfrentar pela frente. É preciso conhecer o negócio que você pretende investir, ter ciência dos desafios que vai encontrar a partir do momento que decidir empreender e uma imensa capacidade de se comunicar com colaboradores, fornecedores e clientes. É importante aceitar riscos, porque diante de um negócio é comum enfrentar  problemas diariamente. Outras características fundamentais são: ser uma pessoa resiliente e um excelente vendedor. Afinal, um empreendedor vende ideias de projetos e produtos. Através dessa venda será possível conquistar outros empreendedores para o seu lado.
Para desenvolver características empreendedoras, é importante ser curioso, se informar, ter empatia e sempre se colocar no lugar do outro. Como você gostaria de ser atendido? A empatia é uma virtude no empreendedorismo, com ela você pode aprender muito, afinal negócios são feitos de pessoas.
O ano de 2015 é um período de crise, e nestes momentos podem surgir ótimas oportunidades. Obviamente, o mercado fica mais competitivo, porque uma quantidade menor está consumindo, exigindo muito preparo, criatividade e iniciativa do empreendedor. Nós do China in Box, iniciamos nossos negócios pós plano Collor, também considerado um momento ruim para investir, e nem por isso deixamos de colher bons resultados. Boa sorte a todos!
Robinson Shiba, presidente do Grupo TrendFoods

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: