Você não é Tom Hanks em o 'Náufrago' e precisa planejar

Daniel Fernandes

30 de julho de 2014 | 08h14

Leo Spigariol escreve toda quarta-feira
Planejar. Essa palavra vem nos perseguindo há algum tempo. É ela a resposta que encontramos para as dúvidas que ecoam em nosso escritório: aumentar a produção? atender novos mercados? exportar? criar novos produtos? De uma forma ou de outra, quando seu projeto começa a ganhar escala, não há como fugir dessas questões.
Semana passada, participei de um curso de planejamento estratégico promovido pelo Estadão PME com o professor Marcos Avó. Nos primeiros slides, Marcos cita a importante frase do professor Fábio Mariotto, da FGV “Estratégia define formas de como aplicar os recursos da empresa e explorar as condições do mercado para alcançar seus objetivos de longo prazo”
O professor, de uma forma sintética e objetiva, explica muito bem o papel do planejamento estratégico. Empiricamente, já vínhamos exercitando alguns conceitos no dia-a-dia de nossa fábrica, mas participar de um curso focado no tema é pra lá de necessário.
Digamos que é como rejuvenescer alguns anos. O raciocínio encontra novos caminhos para respostas que talvez jamais seriam encontradas, ou talvez nos custassem alguns milhares de reais por decisões equivocadas.
Você sabe qual é o tamanho do mercado que sua empresa atua? Quantos pontos de vendas são possíveis de atender a curto, médio e longo prazo? Qual é a capacidade produtiva hoje? Qual é o plano B em períodos de redução de demanda?
Se você ainda não fez perguntas como essas, então é hora de planejar.
Uma empresa sem plano estratégico é como atravessar o Oceano Atlântico em uma balsa de bambu sem orientação meteorológica. Você até consegue atravessar as primeiras ondas, mas quando encontra um grande oceano, a falta dessa ferramenta para prever os próximos passos, pode lhe custar a vida.
Lembre-se, você não é o Tom Hanks nem o Wilson. 🙂
E o mais bacana de tudo isso é que a “vantagem competitiva” da sua empresa pode estar mais próxima do que você imagina. É só planejar.
Esse texto é em homenagem ao meu amigo Marcio Pires, que adora planejar.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.