Vender e não entregar é muito pior do que não vender

Daniel Fernandes

19 de junho de 2014 | 06h30

Rafael Mambretti escreve toda quinta-feira
Eu escrevi aqui – em algum outro post que não estou lembrando quando – que em quase quatro anos de Carbono Zero Courier, nunca gastamos R$ 1 em propaganda ou anúncios da nossa empresa. Por dois motivos básicos:
1) Queríamos tirar o máximo do boca a boca, beber (bastante) da fonte de ser um serviço “novo” e “diferente” e isso, automaticamente, chamaria a atenção e atrairia clientes;
2) Recursos financeiros limitados, como entendíamos que o motivo número 1 aconteceria, achamos mais estratégico direcionar os recursos financeiros, que poderiam ser empregados em propaganda, em outras frentes.
Seria injusto resumir só em dois motivos, mas esses são os principais. Um fator que contribuiu bastante e está amarrado com o post anterior foi o fato de – logo de cara – nos associarmos a um coworking, o The Impact Hub. De cara, conseguimos não só fãs para o nosso negócio, mas clientes e multiplicadores dele. Lembra da história dos bônus? Tá aí um =)
Desde que começamos a pensar em investir em como atrair mais clientes, sempre imaginei que o adwords do Google, também conhecido como link patrocinado, poderia ser um  bom caminho. Em meados de abril desse ano começamos a testá-lo. O pouco de informações e, o trabalho prévio que nos exigiu (modificar o site para otimizar campanhas), já tem valido a pena. É um mundo diferente que vale conhecer e o fato de estarmos oferecendo um serviço e não um produto, o torna mais desafiador.
Eu entendo o adwords do Google como uma (potencial) importante peça do time de vendas. Uma peça que trabalhará 24h, que sabe o local e momento exato de aparecer e isso é importante, mas não esqueçam que vender e não entregar é muito pior do que não vender, muitas vezes você não tem uma 2ª chance com seu cliente.
Obrigado pelo seu tempo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: