Vamos demorar mais de um mês para nos recuperarmos da ressaca do carnaval

Daniel Fernandes

19 de fevereiro de 2015 | 06h03

Rafael Mambretti escreve toda semana no Blog do Empreendedor
Bom, parece que agora vai. O Carnaval passou, alguns poucos ainda curtem o feriado, mas outros “começam o ano”. Esse não será mais um post de porque o “Brasil para”, mas sim vou compartilhar a experiência de como o carnaval e potenciais outros feriados podem afetar o nosso negócio e é importante notar isso para se preparar.
Nossa empresa trabalha em dias úteis, prestamos um serviço onde mais de 95% da demanda acontece nesses dias e também está atrelada a atividades empresarial. Portanto, quando empresas não trabalham, por exemplo, em feriados, praticamente não temos demanda. Até aí sem novidade, muitos outros negócios são assim também ou até o oposto, por exemplo, parques de diversão, provavelmente dependem de feriados para sobreviver.
Uma das nossas análises é o faturamento diário, conseguimos ter uma ideia de como será o faturamento mensal, conforme o faturamento dos dias ao longo desse mês. Quando temos um mês com menos dias úteis, por exemplo fevereiro, o nosso faturamento obviamente cai. Não compensa abrir a empresa na segunda-feira, pois a demanda será praticamente zero. Porém, algo como vocês já devem ter deduzido, os nossos custos não variam na mesma proporção. Nenhum salário é atrelado a dia útil, mas sim benefícios. Temos uma pequena redução de custos, mas não é equivalente a redução no faturamento. Portanto, para negócios onde o faturamento é variável por dia, meses com menos dias úteis tendem a ser piores em termos de rentabilidade.
Reforçando a necessidade e importância de um planejamento para seu fluxo de caixa. Lembrando que, para uma análise estratégica e gerencial, utiliza-se a média de dias úteis (para 2015 teremos uma média de 21 dias úteis por mês), mas, de novo, no dia a dia, que é o fluxo de caixa, a análise não se aplica dessa forma.
Como lidar com essa situação? Não há uma resposta. Pode-se prevenir e planejar, mas é algo do “jogo”, todo negócio está sujeito a variáveis que possuem pesos e comportamentos diferentes para cada tipo de empresa. Hoje nosso melhor remédio é prevenir e planejar.
Para nós, a ressaca de carnaval dura mais que uma quarta-feira de cinzas, leva-se mais de 1 mês para recuperarmos e não só a ressaca do carnaval, mas a de fim de ano também. Esteja atento ao seu negócio e as variáveis que podem trazer uma surpresa não tão agradável.
Um abraço e até a próxima.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: