Como se tornar referência no mercado em que você atua

Como se tornar referência no mercado em que você atua

Escolhas coerentes com seu propósito, carisma, disciplina, resiliência e aperfeiçoamento constante ajudam na construção do sucesso do seu negócio

Ana Vecchi

01 de agosto de 2019 | 10h38

Este foi o tema de minha palestra no workshop para instrutores de “superioga“, método desenvolvido por Paulo Junqueira, que utiliza a respiração e posições de yoga, de forma contemporânea, podendo melhorar as habilidades dos alunos, em várias esferas de suas vidas. Ou seja, não só físicas. A diferença já começou com o espaço, superacolhedor, bonito e com energia ímpar. A sala do workshop não tinha cadeiras e, sim, tapetes de prática de superioga, todos nós descalços e com roupas confortáveis. Os alunos eram professores e fui para ensinar, mas aprendi muito.

O que fez a diferença nas vidas desses participantes, para se tornarem instrutores, foi, lógico, o reconhecimento do valor que Paulo Junqueira tem no que faz, no seu propósito de vida, da força que transmite, mas acima de tudo o seu primeiro abraço. Ninguém abraça como Paulo Junqueira, mestre em hatha yoga, yoga clássico, togaterapia e vinyasa no Brasil, na Índia e na França. Pós-graduado em fisiologia do exercício e em administração e marketing esportivo.

Talvez, as 13 idas à Índia tornaram sua prática mais genuína, mas aquele abraço transformador, citado nos relatos de alunos sobre como o superioga entrou em suas vidas, foi o grande divisor de águas. O método, que tem por fundamento a yoga, na primeira aula mostra que não se trata de uma filosofia ou religião, nem adoração a Buda ou outros deuses, mas uma prática contemporânea, com os benefícios que precisamos para enfrentar a vida atual.

Como tornar estes instrutores referência em seus mercados tendo a grande referência como mestre? Já vou falar.

Outro exemplo na área de fitness, wellness e educação física é Inelia Garcia, discípula quase que direta de Joseph Pilates, teve Romana Krazynowska como intermediária e foi quem trouxe o método Pilates para o Brasil. Há quem diga que não, mas eu estava com ela desde sempre, como consultora do The Pilates Studio® Brasil. Inelia é também grande referência neste mercado, com seu propósito, personalidade forte, não aceita nada aquém da excelência e promove a melhora da autoestima de todos que praticam o autêntico Pilates. 

Paulo Junqueira em prática de superioga. Foto: Paulo Andrade

O que Paulo Junqueira e Inelia Garcia têm em comum e podem ser elementos que transformam simples mortais em referência em suas profissões?

Além de formação e especializações, o carisma de ambos é uma senhora chave que abre algumas portas. Mas cada um tem um tipo diferente de carisma, assim como estrutura física. Paulo tem o porte de um leão; Inelia, a elegância de uma gazela, ambos com postura de gigantes, de touro com cabeça erguida e a leveza no andar de uma pluma. Como assim?

Quem não consegue se perceber com a possibilidade de se tornar uma referência como eles diz que “nasceram assim ou para serem assim”. Pode ser, é uma boa desculpa, mas vamos nos aprofundar nos outros elementos.

Formação + especializações + carisma + olho no olho + sorriso sincero + o abraço! Que envolve, acolhe, energiza e arrepia de tão bom! No fake hug at all – nada de abraço falso, que só encosta a mão nos ombros e o beijinho solto no ar, sabe? Tem mais: propósito! Prática, rotina, escolhas coerentes ao propósito. Treinar, treinar, treinar. Disciplina e aperfeiçoamento constante para alcançar o propósito de poder compartilhar com o maior número de pessoas o benefício de suas práticas.

Baixo ego, se não zero, somado à felicidade de ensinar e transformar vidas, acolher todos e brigar pelo bem e melhoria dos corpos e mentes de seus professores, alunos, franqueados no caso de Inelia. Aprender e saber ouvir fazem parte do pacote. São especialistas nisso também.

Incansável determinação = quando necessário são donos da verdade, há momentos em que mestres precisam dominar, através de seus conhecimentos.

Meditação, respiração, treinos, práticas, desenvolver nova sequência, testar, gostar e por em prática com todos = compartilhar.

Aperfeiçoar e incorporar à rotina = disciplina.

Divulgar com embasamento = marketing.

Formar professores, instrutores, coordenadores, diretores, seguidores, franqueados, equipes = escalar com responsabilidade.

Exigir performance, melhoria constante, educação continuada, proficiência nos detalhes = excelência.

E, sempre que precisam, buscam suporte ou aprendizado nos que consideram referências no que eles não têm conhecimento ou no que precisam de apoio para fazer mais e melhor. Para ser referência, não é a sorte que abre portas e mostra caminhos. Requer estudo, dedicação e disciplina, busca “eterna” pela excelência, resiliência, se apropriar do que sabe e quer transmitir, ter um propósito muito claro como mola mestra ao que se quer atingir e, por consequência, um bom planejamento.

Se esta base está OK, vamos aos aspectos práticos e comuns a todos:

  1. Identifique seu público alvo
  2. Analise a concorrência: como atua, seus diferenciais e suas fraquezas
  3. Defina a ordem de assuntos que irá tratar, expor, ensinar
  4. Organize o material que usará para captar clientes
  5. Estruture seu marketing de forma harmoniosa e que transmita, corretamente, quem você é, o que sabe e o que quer atingir
  6. Ao estar presente nas mídias sociais, interaja com seu público e não misture assuntos pessoais com os profissionais
  7. Inove sempre que possível
  8. Impacte, positivamente, mostrando aquilo no que acredita
  9. Tenha claro, em mente, a linha tênue entre estar presente nas mídias e se expor exageradamente
  10. Traga conteúdo que inspire, com que as pessoas se identifiquem e queiram os benefícios do que você faz ou vende

Busque suporte no que você não domina, já que é muito difícil ser expert em tudo! Não há como. Admiramos pessoas verdadeiras, autênticas e do bem total. Alguns perfeccionistas, às vezes, são vistos como chatos ou radicais e, talvez, este seja o preço a pagar para serem referências no que fazem. Que preço você quer pagar?

* Ana Vecchi é consultora de empresas, CEO na Ana Vecchi Business Consulting, professora universitária e de MBAs, pós-graduada em marketing e com MBA em varejo e franquias. Atua no franchising há 28 anos em inteligência na criação e na expansão de negócios em rede.

Tendências: