Time que está ganhando não se mexe? Mexe sim

Daniel Fernandes

25 de junho de 2014 | 06h10

Leo Spigariol escreve toda quarta-feira
É importante seu negócio estar em constante evolução. E, quanto mais você se empenhar no andamento desse processo evolutivo, mais resultados positivos sua empresa alcançará em pouco espaço de tempo. A princípio, trata-se de um clichê. Mas nem sempre clichês são tarefas simples de serem alcançadas.
Assim, aproveitando novamente a temática Copa do Mundo de futebol, em que sempre surge aquela dúvida: time que está ganhando não se mexe? Eu achava que sim. Muitos dos jogadores ficam cansados no meio da partida. Então não é melhor se antecipar a um eventual desastre ou pane na equipe?
Quando começamos a distribuir nossos produtos na cidade de São Paulo, hoje nossa principal praça, não tínhamos audiência suficiente para conseguir um bom distribuidor, com gás financeiro e foco em nosso produto. Precisávamos alcançar rápido uma base de clientes para aumentarmos volume de produção. Afinal ter um parceiro desse naipe é a premissa básica de uma fábrica. E, para complementar e complicar, começamos a partida com um aparentemente gol contra: era o produto mais caro do segmento.
A nossa solução foi montar equipe própria de vendas e distribuição, mesmo que lá, na ponta do lápis, a conta não fechasse. Tínhamos a clara certeza de que esse era um dos principais investimentos enquanto marca no mercado.
Precisávamos convencer o varejo de que nosso projeto era viável, que teríamos adesão das pessoas e seria possível mudar esse placar. Montamos um ponto de apoio na cidade de São Paulo e estruturamos a equipe. E, mesmo com o distância de nossa fábrica de quase 350km, conseguimos colocar o projeto na rua e evoluir rapidamente.
Quando chegamos a ter entre seis e sete entregas diárias de pedidos e a necessidade de verticalizar mais a estrutura para melhorar, percebemos que havíamos alcançado nossa meta: ter audiência que atraísse um bom distribuidor.
Nessa vida tudo se conquista. Você só precisa saber como. Hoje migramos toda nossa base comercial para equipe terceirizada. E fazer essa mudança foi uma das melhores escolhas que fizemos no último semestre. Com este novo processo, passamos a economizar energia. Com isto, melhoramos nosso foco de negócio e fortalecemos aquilo que sabemos fazer melhor: fabricar produtos calientes para novos não menos calientes fãs. Time que está ganhando não se mexe? Mexe sim.
Curtiu? Então multiplique. Repasse. Trafique. Contrabandeie esse conteúdo. Sem medo de ser feliz. E até a próxima quarta-feira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: