Só você pode empreender os seus sonhos!

Daniel Fernandes

19 de julho de 2013 | 08h11

o primeiro passo para realizar seu sonho é… acordar


Mais uma semana se encerra e os empreendedores que escrevem para o Blog do Empreendedor do Estadão PME trouxeram temas importantes para os atuais e futuros empreendedores.
Pedro Chiamulera, da ClearSale, falou do Endeavor Innovation Program, um programa financiado pela FINEP e coordenado pela Endeavor que a sua empresa vem participando. O tema inovação é vital para qualquer empresa que quer se manter como a melhor em seu segmento de atuação. Juliana Motter, da Maria Brigadeiro, falou da importância dos fornecedores. Assim como na inovação, todos acreditam na importância dos fornecedores, mas na prática como inovar e ter fornecedores eficientes? Mas chama a atenção o tema escolhido por Renato Steinberg, da Fashion.me e pela Adriane Silveira, da Nanny Dog: empreenda agora!
Renato é direto: “Não fique esperando por uma ideia brilhante. Se quer empreender, comece imediatamente!”. E a Adriane reitera: “É preciso arregaçar as mangas e lutar pelos objetivos!”.
Mas como você pode empreender o negócio dos seus sonhos e quanto disso é um sonho mesmo?
Para responder a esta pergunta, antes é preciso refletir sobre a empresa em que você atua neste momento. Basicamente, há três tipos de empresas para se trabalhar, explicava um grande chefe que tive.
O primeiro tipo de empresa é aquela em que você acorda de manhã, coloca as mãos no rosto e pensa: “Que chato! Por que eu preciso ir trabalhar hoje?”. O segundo é o tipo de empresa em que você acorda, não pensa em nada e sai para trabalhar. E o terceiro é aquele em que você acorda, coloca as mãos no rosto e pensa: “Por que que eu fui dormir ontem? Estava tão legal o que estava fazendo… ”
Se você não se lembrar deste texto na próxima manhã em que sair para trabalhar, você, com certeza, trabalha no segundo tipo de empresa! Mas se lembrar, espero que abra um sorriso com a pergunta que fará a si mesmo. Neste caso, é provável que esteja empreendendo ou atuando ao lado de um grande empreendedor. Estes empreendedores ambicionam organizações grandiosas, que independentemente do seu tamanho, têm grandes propósitos.
Foi isso que atraiu o jovem Steve Wozniak para a HP em 1973. Bill Hewlett e David Packard não só criaram o mito da empresa de garagem, onde a HP nasceu em 1939, como até o próprio Vale do Silício, já que a história de ambos é replicada até hoje na região. Eles também foram os responsáveis pelo desenvolvimento de um tipo de cultura organizacional que hoje é aclamada em empresas como Google, Ideo e Facebook.
Se o Google hoje permite que seus colaboradores utilizem parte do tempo para desenvolver projetos próprios, há 60 anos, Bill e David davam folgas às sextas-feiras para que seus engenheiros pensassem em novas ideias. Se agora a Ideo defende que é preciso errar cedo para ter sucesso rápido, naquela época, eles perdoavam e até incentivavam as falhas dos seus colaboradores. “Se você não estiver cometendo muitos erros, provavelmente está inovando pouco” – costumavam dizer.
E se agora Mark Zuckerberg, do Facebook, tenta ser um cara bacana, tratando seus funcionários como amigos, Bill e David já faziam questão de ter uma empresa, literalmente, de portas abertas para que todos tivessem acesso a todos e a tudo em ambiente de ajuda mútua.
A gentileza dos dois era tamanha que certa vez, já consagrados como empresários de sucesso, Bill recebeu a ligação de um adolescente de 12 anos que pedia uns componentes eletrônicos para seu projeto escolar da 8ª série. Ele tinha achado o número na lista telefônica e agora perguntava se aquele senhor era o dono da HP. Dias depois, Steve Jobs recebia em sua casa as peças que tinha pedido.
Por tudo isso, Steve Wozniak amava trabalhar na HP. Gostava tanto que ia para casa jantar e depois voltava para a empresa à noite. Apesar disso, Wozniak se juntou àquele rapaz com cara de adolescente da 8ª série para fundarem a Apple. Afinal, Jobs dizia que não pensavam em ser o homem mais rico do cemitério. Queria ir para a cama à noite acreditando que tinha feito algo maravilhoso naquele dia. Era o mesmo discurso de Bill e David quando fundaram a HP.
Eles queriam construir uma empresa que contribuísse para um mundo melhor, não em criar império ou uma fortuna fantástica. E assim, Jobs e Wozniak dormiam pouco mas se divertiam muito criando produtos que até hoje tiram o sono de muita gente.
Você não precisa trabalhar nestas empresas para se sentir feliz e motivado todas as manhãs. Se abrir um sorriso na próxima manhã em que tiver que sair para trabalhar, já atua em uma empresa assim. Mas se você ainda sonha com uma empresa destas, lembre-se que o primeiro passo para realizar seu sonho é… acordar!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: