Seja original sempre! As lições (ainda que tardias) da Alemanha para os empreendedores

Daniel Fernandes

24 de julho de 2014 | 14h39

O Estadão PME realizou na quinta-feira, dia 24 de julho, mais uma edição de seus cursos para empreendedores. Durante a aula, falou-se muito sobre planejamento. E a importância de preparar sua empresa. No final, quando o evento já havia acabado, um dos participantes me abordou e fez uma provocação. Do bem, diga-se. ‘Fiquei pensando. E a seleção da Alemanha, o que ela pode ensinar aos empreendedores?’
Na mosca.
Sei que a Copa do Mundo já acabou faz algum tempo – uma eternidade, na verdade, para os fãs do esporte mais popular da terra. Mas topei o desafio de tentar escrever sobre o assunto.
Planejamento eficiente
Falando nele, ele aparece. Uma das explicações para o sucesso da seleção alemã no Mundial foi o planejamento. A federação germânica decidiu ficar concentrada na distante Santa Cruz Cabrália. Para isso, construiu seu próprio hotel, de acordo com suas próprias necessidades. Muitos pontos a favor dos nossos rivais, que no entanto, não decidiram pelo local à toa. Os três primeiros jogos da seleção foram em localidades com clima muito semelhante ao de Santa Cruz – Salvador, Fortaleza e Recife.
Tempo de maturação é fundamental
O técnico da seleção da Alemanha no Mundial, Joachim Low, era auxiliar da equipe na Copa de 2006. Quando o torneio acabou, ele assumiu o comando. Fracassou na disputa quatro anos depois, na África do Sul. Mas foi mantido no cargo. Advinha o que aconteceu. Low tinha o time na mão e fez dele o campeão do mundo.
Descontração x trabalho sério
Quando os primeiros jogadores da Alemanha foram vistos dançando com índios, pulando alegres com moradores locais vestindo da camisa do Esporte Clube Bahia e se divertindo na praia de maneira geral, muitos torcedores pensaram: ‘Ah, os gringos vieram para se divertir’. O engano não poderia ser maior. A estada dos germânicos no País foi repleta de treinos secretos e de muito trabalho. Havia tempo para tudo. Para a diversão, mas também para o trabalho que levou o elenco ao sucesso.
Seja original
Também chamou a atenção, como estratégia, as divulgações pra lá de descontraídas de momentos íntimos dos jogadores em seus redes sociais particulares e nas contas da federação alemã de futebol. Nada mais do que estratégia, bem-feita diga-se de passagem, de cativar os torcedores. O que pouca gente se deu conta é que toda estratégia iria por terra caso não houvesse originalidade, autenticidade por parte do elenco.
Ou você acha que o Podolski estava odiando tudo aquilo.
Daniel Fernandes é editor do Estadão PME, adora futebol e, claro, demorou muito para traduzir a conquista da seleção da Alemanha e post de ajuda aos empreendedores

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: