Seis passos para aumentar suas chances e conseguir um estágio em 2022

Seis passos para aumentar suas chances e conseguir um estágio em 2022

Aspectos comportamentais têm peso na escolha do candidato, mas isso não quer dizer que a parte técnica tenha perdido importância: invista em formação complementar

Tiago Mavichian

08 de fevereiro de 2022 | 10h09

Ano novo, estágio novo! Esse é um ótimo pensamento para abrir 2022, não só porque estamos inspirados a criar metas de vida e carreira, mas também porque a hora de planejar a busca por uma vaga é agora. É no primeiro trimestre que as empresas começam a recrutar para os seus programas de estágio.

Se você anda desanimado, trago boas notícias. O mercado para talentos de primeira viagem está aquecido. Segundo a Associação Brasileira de Estágios (Abres), novembro passado registrou uma oferta de vagas de estágio 28% maior do que no mesmo período de 2020.

E a tendência, na minha visão, é de crescimento: estamos só em janeiro e temos mais de 500 vagas de estágio abertas, em diferentes áreas e regiões do País.

Já que o momento é propício e o começo do ano uma página em branco, porque não reunir esforços, aproveitar os últimos dias das férias e criar uma estratégia para conquistar seu novo estágio? Para ajudar você nessa missão, criei um passo a passo com seis dicas que vão aumentar suas chances de sair à frente da concorrência e ser a pessoa escolhida para aquela vaga tão desejada.

Passo 1: Estude o seu mercado de atuação

Quando estamos buscando um emprego, independentemente do nível hierárquico, o primeiro passo é compreender para onde queremos ir: o que você se enxerga fazendo na sua área? Quais são as suas disciplinas favoritas na faculdade? Que tipo de trabalho está alinhado aos seus valores e aquilo em que acredita?

Quanto mais clareza você tiver sobre seus interesses e objetivos, mais chances terá de aperfeiçoar o currículo e ser notado em um processo seletivo.

Estudar seu mercado de atuação e investir em formação complementar aumentam as chances de você ser notado pelo recrutador e ganhar a vaga. Foto: Nappy.co/@Planetnehemiah

Para isso, estude o mercado e quais são as possibilidades dentro dele. Procure fazer leituras do cenário, entendendo os desafios atuais do segmento e como a tecnologia vai impactar a sua profissão no futuro. Ter esse panorama vai ajudar bastante no passo a seguir.

Passo 2: Liste as empresas nas quais deseja trabalhar

Agora que você já conhece o terreno, é hora de mapear as empresas do setor e listar aquelas que mais fazem sentido para a sua carreira.

Com essa lista em mãos, conecte-se com as empresas do seu interesse para saber o que está rolando em primeira mão. Muitas organizações publicam vagas pontuais — aquelas que abrem durante o ano todo — e também lançam programas de estágio em redes sociais, em especial o LinkedIn. Segui-las é primordial.

Nestes canais, mais dinâmicos do que um site institucional, você terá ainda a possibilidade de encontrar detalhes sobre programas de talentos, lives com executivos e informações valiosas para usar em processos seletivos.

Passo 3: Cadastre-se em plataformas especializadas em vagas de estágio

Para ganhar escala na sua busca, inscreva-se em plataformas especializadas em estágios. Esses sites reúnem um grande volume de vagas abertas em todo o País e possibilitam a você visualizar de forma estratégica todas as oportunidades que existem dentro do seu perfil. Isso amplia seus horizontes e aumenta exponencialmente as suas chances. Asseguro que funciona muito mais do que sair disparando e-mails para endereços como selecao@nomedaempresa.com.br ou se registrando aleatoriamente nas páginas de “trabalhe conosco” das organizações.

Por fim, um ponto importante: ao fazer o cadastro nos sites, capriche no português e dedique um tempo à criação dos textos, afinal, esse será o seu cartão de visitas para os recrutadores. Como diz o ditado, “a primeira impressão é a que fica”.

Passo 4: Trabalhe o SEO do seu currículo

Ainda na fase de preenchimento do currículo, minha dica é prestar atenção ao SEO (Search Engine Optimization). Na prática, isso significa estudar as palavras-chaves que você vai usar para saltar aos olhos dos recrutadores dentro dessas plataformas.

O primeiro passo é analisar os anúncios de vagas na área desejada e entender quais são os principais termos utilizados. Ao usar essas mesmas palavras-chaves no seu currículo, suas chances de ser visto aumentam. Isso acontece, pois os sistemas buscam por candidatos que tenham essas palavras nos currículos.

  • Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo. Se quiser apenas receber notícias, participe da nossa lista de distribuição por esse link ou digite @canalsuacarreira na barra de pesquisa.

Se considerarmos um estágio na área financeira, por exemplo, utilizar expressões como ”contas a pagar e a receber” ou algum conhecimento que a área valoriza, como “Excel” ou “Power BI”, vai fortalecer seu perfil. E não estou falando necessariamente de experiência anterior. Você pode ter feito um trabalho na faculdade com foco em projeção orçamentária, fluxo de caixa ou contas a pagar e a receber. Se você efetivamente tem conhecimento — seja acadêmico ou profissional —, cite no currículo.

A mesma regra se aplica para outras áreas. Se você souber usar os termos corretos, terá uma probabilidade muito maior de se destacar no mar de concorrentes. O truque é repetir aqueles termos que são estratégicos para a vaga em mais de um ponto do seu currículo.

Outra dica é ter cuidado com o upload do currículo em algumas plataformas. Arquivos com imagens e tabelas normalmente não são corretamente interpretados pelos sistemas — portanto, prefira o formato de texto.

Deu para perceber que essa parte é muito importante, certo? A sua dedicação na escrita e no preenchimento completo das informações vai ser recompensada.

Passo 5: Turbine o seu perfil com atividades extracurriculares

Hoje, ser resiliente, criativo e proativo conta muitos pontos na avaliação dos recrutadores. E faz sentido, já que o mundo passou a conviver com grandes incertezas e a capacidade de resolver problemas e superar situações difíceis faz toda a diferença.

Uma forma de mostrar essas competências é incluir atividades que você tenha desenvolvido ou esteja desenvolvendo fora da sala de aula. Voluntariado na sua comunidade, estágio de férias, trabalho em empresa júnior, atuação em uma ONG de adoção de animais, iniciativas na igreja, a participação na atlética da faculdade, enfim, projetos assim demonstram que você é uma pessoa aberta e com atitude. Todas essas atividades extracurriculares geram exposição e aprendizados úteis na disputa por uma vaga.

Passo 6: Invista em formação complementar

Sim, os aspectos comportamentais têm um peso grande na escolha do candidato. Mas isso não quer dizer que a parte técnica tenha perdido a importância. Pelo contrário. Toda empresa deseja contratar estagiários com boa formação.

Por isso, não se contente apenas com o que você aprende na faculdade ou curso técnico. Hoje, o mercado valoriza quem busca aprendizados extras. Embora Excel, Power BI, SQL e inglês, de forma geral, continuem no topo das preferências das empresas, você pode dar um passo além e incluir cursos relacionados à sua área.

Se você cursa marketing, aprenda sobre dados; se faz uma graduação em TI, dedique-se ao aprofundamento de uma linguagem de programação; se estuda administração, faça um treinamento em finanças. Esses são alguns exemplos que demonstram que está antenado às tendências e tem intenção em se aprimorar.

O ano de 2022 está só começando. Espero você no estágio. Mãos à obra!

Tiago Mavichian é CEO e fundador da Companhia de Estágios, startup de RH especializada em seleção e desenvolvimento de aprendizes, estagiários e trainees. Pós-graduado em gestão de pessoas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, possui mais de 18 anos de experiência na área de RH.

Tudo o que sabemos sobre:

sua carreiraestágiotrabalhocurrículo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.