Seis dicas para quem deseja empreender no segmento pet

Daniel Fernandes

24 de janeiro de 2013 | 07h48

Adriane fala sobre sua área de atuação

O mercado de produtos e serviços para animais de estimação é um dos mais promissores atualmente. Mas é preciso cuidado antes de decidir seguir pelo caminho do empreendedorismo na área. Pensando nisso, resolvi formular uma lista de dicas para ajudar quem deseja seguir o mesmo caminho que eu segui.
São dicas importantes, mas não são de nenhuma maneira específicas. Podem ser aplicadas em outros negócios. Leia abaixo as dicas que publiquei e me conte o que você achou nos comentários do post.
Escolha uma área que você domina
Já comentei isso em outro post, e reforço. Se você quer montar um negócio na área PET escolha algo que você saiba fazer. O desafio será um pouco menor. Você já terá um monte de coisas para se preocupar. Oferecer um serviço que você saiba fazer já dará uma maior segurança.
::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::
:: Twitter ::
:: Facebook ::
:: Google + ::

Defina seu publico-alvo
Você deve determinar qual serviço quer oferecer e para qual publico. Temos um mercado específico para cães, outro para gatos e cada vez mais para os animais silvestres. Você deve ter foco. Não tem como oferecer algo para todos os públicos e, ainda assim, fazer bem feito. Pelo menos não no começo da sua empresa.
Defina suas regras de negócio
Mesmo que você não monte um plano de negócios, mapeando suas principais ações, você deve ter muito clara as regras do seu negócio. O que você faz e como faz é muito importante. Qual o seu diferencial? O cliente vai querer saber de todos os detalhes. Nessa hora você deve ter segurança sobre o que está oferecendo.
Posicionamento no mercado
Você deve ter claro como fará sua divulgação, como será seu material de apresentação, sua papelaria, etc. Escolher uma agência para criar seu logotipo, seu site e sua papelaria é um ponto que considero crucial. Isso vai diferenciá-lo dos outros. Apresentação conta muito. Se você não se preocupa com isso por que se preocuparia com a qualidade do serviço oferecido?
Cuidado no tratamento com seu cliente
Hoje em dia os serviços estão tão padronizados que os fornecedores nem sabem diferenciar seus clientes. Coisas como tempo de relacionamento, se é um bom cliente e se ele tem um consumo razoável não são mais levados em conta. Tudo é igual. Oferecer um serviço exclusivo e personalizado, portanto, tem seu charme. Entender a necessidade do seu cliente e formatar algo exclusivo para ele pode ser muito interessante. Isso tem seu valor no mercado e todo mundo gosta. Pense em você. Como você gostaria de ser tratado? Qual seu nível de exigência?
Treinamento da sua equipe
Se você está oferecendo um serviço que será prestado por sua equipe a palavra chave é treinamento. Treine sua equipe. E gaste bastante tempo com isso. Você vai perceber que não está gastando, e sim investindo. Acompanhe seus colaboradores nos clientes, veja o que pode e deve ser melhorado. Invista no colaborador. Ele é seu representante. Se ele não fizer um serviço bem feito, será um cliente a menos para você.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: