Se você se preocupar com a crise, não começa um negócio

Daniel Fernandes

06 de janeiro de 2015 | 06h12

Mais um ano se iniciando e mais uma vez o assunto é o mesmo: o ano novo será difícil. Crise econômica, inflação, baixo crescimento, consumidor sem dinheiro, redução do crédito, etc.
Na verdade é difícil recordamos de um ano que não tenha se iniciado com essa perspectiva. No Brasil, parece que é sempre assim. Todas as dificuldades, tão conhecidas e faladas, estão sempre por aí e parecem não ir embora.
O fato é que, mesmo com esse ambiente, geralmente não favorável, não podemos parar. Voltando um pouco no tempo e fazendo uma breve pesquisa constatamos que os 3 últimos negócios que fizemos, a Cervejaria Eisenbahn em 2002, o The Basement English Pub em 2009 e a Pomerode Alimentos em 2013, foram iniciados em anos de crise ou de alguma dificuldade econômica. Em 2002, o dólar foi às alturas, havia a incerteza das eleições presidenciais, crise na Argentina e crise do petróleo no Oriente Médio. Em 2009, retração da economia e, em 2013, a economia patinando.
Mesmo com esses ambientes não favoráveis, nunca deixamos de tocar nossos projetos, de investir nos negócios, de trabalhar por um Brasil melhor e de acreditar nos nossos sonhos. E é isso que vamos fazer mais uma vez em 2015. Vamos tocar todos os planos que temos para o ano, vamos tentar inovar, tentar fazer as coisas de forma diferente, independente das notícias ruins que escutamos diariamente.
Feliz 2015 para todos!
Bruno e Juliano fundaram a Cervejaria Eisenbahn, um pub inglês em Blumenau e agora, à frente da Pomerode Alimentos, trabalham na criação de uma marca de queijos especiais. Escrevem todas as terças aqui no Blog do Empreendedor.

Tudo o que sabemos sobre:

Blog do EmpreendedorEstadão PME

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: