Robinson Shiba, do China in Box, volta e inspira resiliência e superação

Robinson Shiba, do China in Box, volta e inspira resiliência e superação

Fundador da rede China in Box e integrante do 'Shark Tank Brasil', Shiba é insubstituível: inovador, criativo e além dos padrões; volta depois de dois anos se recuperando de acidente de moto, em 2019

Ana Vecchi

19 de maio de 2021 | 19h20

Nesta semana, em que uma das redes sociais de Robinson Shiba o mostrou numa foto, dizendo “Estou de volta!”, arrepiei até o couro cabeludo, corpo reagindo a uma notícia tão esperada, coração bateu forte e levantei, num segundo, com olhos arregalados, feliz demais ao ver que ele está de volta com a possibilidade de podermos vê-lo! Cena de filme, aquele pulo da poltrona com celular na mão, pura alegria!

Ele nunca saiu de nossas mentes e corações, numa corrente de energia, torcida e amor! Para quem é mais jovem no franchising e não conviveu, ainda, com o Shiba, ele é popularmente conhecido como o dono do China in Box. Papo sobre franquias, vem a citação sobre o mito: “Sabe o Shiba, dono da China in Box? Então, ele…” E a conversa rota solta sobre ele, seus exemplos, histórias, brincadeiras e momentos incríveis. 

E aí, não interessa como, profissionalmente, seria a forma correta de se referir a ele: fundador e franqueador da rede China in Box, fundador & CEO do Grupo Trend Foods, da qual a marca Gendai faz parte. O shark tank insubstituível! Ninguém, independente de quem seja, substitui o Shiba do China in Box. Até porque ele é total fora da caixa! Inovador, criativo e além dos padrões convencionais, ever! Forever.

Shiba faz dedicatória do livro ‘Sonhos in Box’, lançado em 2018, para Ana Vecchi. Foto: Acervo pessoal

Ele é o dentista de Maringá que resolveu investir no varejo de alimentação, pioneiro no delivery de comida chinesa, guitarrista, tenista, em recuperação de um acidente de moto (que ocorreu em 2019), simples, gentil, educado, sorriso sempre presente, sério e responsável ao envolver vidas nos negócios que cria, assume, administra e vive neles, intensamente. Talvez este seja um dos substantivos que o define: intensidade. 

Na timeline do franchising tem muito disso: de meses a décadas em que a gente convive como consultor, fornecedor e cliente, viramos parceiros, de conhecidos nos tornamos amigos e alguns deles vêm para ficar em nossas vidas para sempre, de coração e alma. Isso inclui os concorrentes diretos e indiretos, a gente troca ideias, indica quem é bom nisso ou naquilo e, o mais importante, é dar certo para todo mundo! 

Primeira foto no Instagram de Shiba desde fevereiro de 2019, após acidente de moto. Foto: Instagram/@robinsonshiba

Em todo este ecossistema, de forma geral, existe a ética, o respeito, a concorrência leal a princípios e valores morais similares. Ok, há controvérsias também. 

Até chegar o momento em que percebemos que gostamos demais de muitas pessoas, por rirmos muito junto, palestrar juntos, por podermos ser quem somos tanto nos palcos quanto nos bastidores da vida, por admirar os profissionais que somos e, em seguida, devido à convivência, descobrimos que conhecemos alguns dos melhores seres humanos. Pela generosidade, modéstia, despojamento, naturalidade. Este é o Shiba, que está de volta! #ubuntu

* Ana Vecchi é consultora de empresas, CEO na Ana Vecchi Business Consulting, professora universitária e de MBAs, pós-graduada em marketing e com MBA em varejo e franquias, coautora do livro ‘A Nova Era do Franchising’. Atua no franchising há 31 anos como especialista em inteligência de mercado, criação, mapeamento de processos e expansão de negócios.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.