Reputação é a nova moeda do Século XXI

Daniel Fernandes

10 de junho de 2016 | 08h26


Eu não sei o que é baralho cigano, mas quando precisar acho que vou consultar a Daiana Taróloga, afinal ela tem um índice de aprovação de 99,5% no Astrocentro, que se autoproclama a maior comunidade de esoterismo do Brasil.
Quer um motorista particular cinco estrelas para levar onde quiser? Uber. Mas este motorista tão estrelado pode ignorá-lo(a) se ele notar que você não é um passageiro cinco estrelas também. Neste serviço, os dois lados se autoavaliam a cada corrida. E quanto mais motoristas, veículos e passageiros cinco estrelas, melhor para todos.
A consulta de reputação se tornou algo tão comum que poucas pessoas se dão conta disso. Vai viajar e não sabe em qual hotel ficar? Dificilmente o TripAdvisor vai te deixar na mão. Mesmo para aquele hotelzinho no meio do nada vai saber quantas estrelinhas (neste caso, bolinhas) deram os últimos aventureiros que passaram por lá. Foi lá e não gostou do hotelzinho? Tenha certeza que voltará ao TripAdvisor e incluirá suas avaliações sobre vários aspectos desta hospedagem. Em alguns dias, receberá uma mensagem do site agradecendo porque sua contribuição ajudou um número específico de pessoas.
Mas um número crescente de pessoas já nem fica mais em hotéis. Preferem se hospedar em residências de desconhecidos. Mas, pensando bem, você hospedaria uma pessoa que nunca viu na vida em sua casa? Uma quantidade expressiva de pessoas diriam que sim pois estão conseguindo ganhar um dinheiro extra por meio do AirBnB. Mas não aceitam qualquer um, só os que têm uma ótima avaliação dos que já hospedaram aquela pessoa. O mesmo vale para as hospedagens particulares que são cinco estrelas na satisfação geral do hóspede.
E a busca pelas cinco estrelas avança para todos os setores. Precisa de uma manicure, maquiadora, cabelereira ou massagista cinco estrelas? Consulte a Singu. Quer saber se tem algum vizinho que cozinha bem para comprar seus pratos cinco estrelas? Use o Apptite. Vai jogar aquele futebolzinho no final de semana e precisa de um goleiro cinco estrelas? Contrate um no Goleiro de Aluguel.
Mas o valor da reputação não serve apenas para pequenos prestadores de serviço. O ReclameAqui foi(é) uma das startups brasileiras de maior sucesso de todos os tempos, mas poucos conhecem o Maurício Vargas, fundador da empresa que escancara a reputação perante seus consumidores. Se a reputação da empresa da “porta para a fora” é importante, da “porta para dentro” também tem se tornado cada vez mais importante, afinal, você prefere trabalhar em uma empresa “zero” estrela ou cinco estrelas? Não sabe quantas estrelas sua empresa é como empregadora? Visite o site da LoveMondays e descubra se ela está lá. Se não estiver, seja o primeiro a avalia-la.
Mas aí pode surgir a dúvida: Qual é a sua reputação profissional? Talvez encontre esta resposta no Linkedin. Acesse o site, clique em Profile (perfil) e no canto direito aparecerá a força do seu perfil (Profile Strength). Será que você é iniciante, intermediário, avançado, especialista ou estrela máxima (All-Star)? Desça até a parte final da página e veja quais assuntos você é especialista de acordo com a opinião da sua rede de contatos.
Publío Siro, escritor que viveu na Roma Antiga (85 a.C. – 43 a.C.), dizia que “uma boa reputação vale mais do que dinheiro”. É uma pena que depois de muitos séculos, isto ainda precisa ser lembrado para empresas, prestadores de serviços, pessoas e… políticos.
Marcelo Nakagawa é professor de empreendedorismo e inovação do Insper

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: