Recompor aprendizagem do ensino público é desafio de empreendedores sociais

Recompor aprendizagem do ensino público é desafio de empreendedores sociais

Para 62,8% dos educadores brasileiros, a maior questão a ser enfrentada na retomada das aulas presenciais é a diferença entre os níveis de conhecimento dos alunos, aponta pesquisa

Maure Pessanha

26 de abril de 2022 | 18h42

Uma pesquisa conduzida pela Associação Nova Escola, organização de impacto social, apontou que 62,8% dos educadores brasileiros acreditam que o maior desafio a ser enfrentado na retomada das aulas presenciais é a diferença entre os níveis de conhecimento dos alunos. A análise aponta para a importância de um trabalho de recomposição de aprendizagem como enfrentamento desta diferença educacional provocada pela pandemia. A demanda urgente é por diferentes estratégias, rotas e suporte para que os professores, estudantes, familiares e toda a comunidade escolar possam enfrentar o desafio.

Do ponto de vista da Associação Nova Escola – que trabalha para o Brasil ter professores da educação básica fortalecidos em suas práticas, contribuindo para a melhoria da aprendizagem e do desenvolvimento dos estudantes –, o apoio está formatado no Especial Recomposição de Aprendizagem.

O projeto é voltado a apoiar e oferecer recursos para educadores de escolas públicas. Na plataforma gratuita, acessada mensalmente por 3,1 milhões de pessoas, destaque para as soluções e recomendações para a condução de avaliação diagnóstica, planejamento e acompanhamento individual dos alunos e das alunas.

Uma outra iniciativa que merece destaque está sendo conduzida pelo negócio de impacto social Redação Online em parceria com o Instituto Chamex – a 47ª edição do Concurso de Redação. O tema é “Se você tivesse a oportunidade de escrever uma página de um livro, como e o que escreveria sobre o mundo pós pandemia?”.

Para 62,8% dos educadores brasileiros, o maior desafio agora é a diferença entre os níveis de conhecimento dos alunos. Foto: Kenny Eliason/Unsplash

A ação é voltada somente a estudantes e professores de escolas públicas, e tem o objetivo de incentivar jovens estudantes a transformarem as próprias realidades por meio da escrita.

O projeto impacta socialmente a vida de milhares de estudantes de todo o Brasil e atua como ferramenta de recomposição da aprendizagem. Em um cenário profundamente desafiador, o concurso contribui para a adequada preparação de milhares de alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para se ter uma ideia do impacto, a edição de 2021 contou com 40 mil inscritos. Um ponto interessante é que, ao acessar o site e fazer o cadastro, os alunos podem acompanhar as dicas especiais para uma boa escrita dadas pela plataforma. As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas até 31 de agosto de 2022 no site concursochamex.redacaonline.com.br.

* Maure Pessanha é empreendedora e presidente do Conselho da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.