Realize! A vida é muito curta para “apenas sonhar”

Daniel Fernandes

18 de janeiro de 2016 | 06h48

Menta90 (Marcelo Pimenta) é jornalista, professor de inovação da pós-graduação da ESPM e fundador do Laboratorium. Escreve às segundas no Blog do Empreendedor. Para acessar outros conteúdos, curta aqui.

Ano novo, promessas feitas, votos definidos. Desejos para o período que se inicia. As listas de resoluções de novo ano sempre são recheadas de vontades: emagrecer, viajar, trabalhar menos, fazer exercícios, renovar ou encontrar uma grande paixão…  Nos negócios, os planos, na maioria das vezes, buscam crescimento, lucratividade, inovação, melhoria na qualidade, expansão… Sonhar, ter ambição, desejar aquilo que parece impossível ou difícil de ser realizado é ingrediente fundamental de uma empresa de sucesso.
Tenho na memória uma história que ilustra bem a importância de fomentar o desejo por conquistas (já pesquisei na Internet a referência e não encontrei, se alguém souber e puder enviar agradeço). Li num artigo, já faz mais de 20 anos, sobre uma pesquisa feita com crianças americanas que, periodicamente, respondiam a famosa pergunta: o que você vai querer ser quando crescer? Ao longo do tempo, as crianças iam mudando seus desejos: atleta, músico, artista, astronauta, professor, médico, motorista … E a pesquisa acompanhou as crianças durante a adolescência até a idade adulta. O resultado mostrou que, dentro do grupo estudado, daqueles que desejaram ser astronautas, nenhum de fato conseguiu alcançar essa posição – mas dois conseguiram ser pilotos de avião comercial. Já das crianças que diziam querer ser motoristas de caminhão ou de táxi, nenhum virou astronauta nem mesmo piloto de avião. Ou seja: quem almeja algo mais desafiador, pode até não atingir seus objetivos, mas se aproxima dele.  E não estou valorizando ou desmerecendo nenhuma profissão. A questão aqui é lembrar que quem determina nossos limites somos nós mesmo, pois tudo acontece primeiro na mente antes de virar realidade. Se você imagina sua empresa sempre pequena, vendendo para vizinhos e conhecidos e faturando “para pagar as contas”, ela nunca será um grande negócio.  Ou, como diria o poeta e músico André Abujamra, “o mundo dentro da gente é maior do que o mundo fora da gente”.
Vencida a importante etapa de definir objetivos (“sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho” ensina Jorge Paulo Lemman) vem a parte mais difícil: executar, realizar. Pois quando as ideias se tornam realidade, existe uma série de dificuldades aparecem e elas precisam ser superadas. Tudo pode ser desculpa para que seu sonho não aconteça. Ainda porque as variáveis são inúmeras –  e a grande maioria delas incontroláveis pois dependem de fatores externos (outras pessoas, clima, aspectos sociais, econômicos, …) que independem de sua vontade. Por isso deixo aqui algumas dicas para que você tenha coragem e determinação para realizar em 2016 (lembre-se jacaré parado vira bolsa):
– Não tenha medo de errar – Lembre-se Thomas Edison antes de “inventar” a lâmpada experimentou centenas de materiais em mais de um ano de testes diários com centenas de diferentes materiais (fios metálicos, tecidos, carvão, líquidos combustíveis, …) até encontrar o filamento que deu origem a lâmpada incandescente.  Portanto, não tenha medo se seus primeiros testes não sejam de pleno sucesso: errar faz parte do processo.
– Tenha objetivos estimulantes – É preciso que você tenha motivação suficiente para que você tenha energia e garra para fazer acontecer. Se sua vontade for trocar seis por meia dúzia, do tipo “tanto faz” ou “nice to have”, você facilmente encontrará justificativas para desistir.

A ilustração de @fakegrimlock para “The Lean Entrepreneur” mostra que correr em busca de uma boa recompensa pode ser mais eficiente do que dispersar esforços.
– Defina metas alcançáveis – Se seu objetivo for “fazer um MBA na Espanha” talvez uma meta interessante seja “concluir nível X do curso de espanhol”.  Meta é algo mensurável, deve ser quantificada e ter prazo para acontecer.
– Prototipe – Construir a primeira versão de um produto ou serviço ajuda mais que ficar apenas planejando. Portanto, defina um primeiro escopo e dedique-se a finalizar. Rode o PDCA.
– Persevere – Perseverar não é sinônimo de insistir. Nos negócios, quando se diz “seja perseverante”, o que se quer é que o empreendedor não desista de seus objetivos, mesmo que tenha que mudar sua estratégia para alcançar o que quer. Perseverar não é ser teimoso, mas sim ser flexível e usar da criatividade com determinação e sem desanimar –  para encontrar maneiras de obter os resultados que deseja.
Finalizo com um provérbio árabe para sua reflexão e estímulo para um 2016 de muitas realizações:
Pensar bem é ser sábio.
Planejar bem é ser mais sábio.
Executar bem é ser o mais sábio.
Abraços e um ótimo ano para nós!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: