Quer ter sucesso? Contrate pessoas melhores do que você

Daniel Fernandes

14 de junho de 2013 | 07h20

Marcelo fala sobre gestão de pessoas

Nesta semana, dois empreendedores que escrevem neste blog apresentaram seus desafios em lidar com gente. Em seu post na segunda-feira, Pedro Chiamulera, da ClearSale, explicou que o empreendedor não consegue comprar a confiança da sua equipe. Na quarta-feira Juliana Motter, da Maria Brigadeiro, comentou que seu papel já não é mais fazer brigadeiros, mas motivar sua equipe para fazê-los com o mesmo amor, confiança e dedicação que tinha quando iniciou o negócio.
Gestão de gente talvez seja a principal e a mais crucial falha nas pessoas que empreendem, que querem empreender e naquelas que se baseiam em abordagens como planos de negócio, effectuation, business model canvas, customer development ou lean startup.
Não há “receitas de gente” nestas abordagens. E o que acontece, de fato, é o que é relatado no post da Juliana Motter. De repente, aquele empreendedor que sonhou com um produto ou serviço instigante se vê imerso na realidade da vida e atitudes de seus colaboradores, clientes, fornecedores e entende que o seu negócio é pelas pessoas, para as pessoas e com as pessoas.
Os que perceberam isto, tornaram-se empreendedores de sucesso. O problema é que não há uma única receita de gente. Cada empreendedor desenvolveu a sua, aprendendo ou não com outras receitas de outros empreendedores.
Bill Hewlett e Dave Packard, co-fundadores da HP, por exemplo, criaram o MBWA, sigla em inglês que remete algo como “gerir andando por aí”. Sua receita era contratar gente brilhante que se sentissem no mesmo nível dos “donos” da empresa.
Por isso costumavam andar pela empresa, conversando com as pessoas, de uma forma simples, amigável e franca. Uma das frases favoritas da dupla para os membros do seu time era: se você não estiver cometendo muitos erros, provavelmente está inovando pouco.
Isso incentivava seus colaboradores a inovarem e hoje esta receita é cultuada no Vale do Silício.  O MBWA foi utilizado e adaptado por vários outros empreendedores como Walt Disney, Sam Walton e Luiz Seabra da Natura. Ainda nesta semana, uma aluna que tinha trabalhado na Natura descrevia sua paixão pela empresa e os vários momentos em que encontrou com o “Seu Luiz” que vinha puxar papo com ela e com todos os outros colegas de trabalho.
A receita de gente do super trio de empreendedores brasileiros: Jorge Paulo Lehmann, Beto Sicupira e Marcel Herman Telles começa com “contrate pessoas melhores do que você”. E o sucesso desses empreendedores muito se deu em função da habilidade em selecionar pessoas que entregam desempenhos extraordinários.
Mas as boas receitas de gente estão em todas as partes e em empresas de todos os portes. A minha receita preferida de gente foi elaborada por uma ex-empregada doméstica que iniciou o negócio a partir de um humilde salão de beleza no bairro da Tijuca (Rio de Janeiro).
E a receita leva apenas quatro ingredientes: zelo, inovação, competência e ambiente. Zelo pelas pessoas, pelos detalhes e pelo compromisso em aumentar a auto estima das pessoas. Inovação na geração de novas ideias que tornem a experiência das clientes ainda mais inspiradora. Valorização e incentivo para o desenvolvimento de novas competências das pessoas que formam a sua equipe. E um ambiente que realmente inspire pessoas a serem ainda melhores do que já são.
Zelo, inovação, competência e ambiente formam a palavra Zica, o carinhoso apelido da Heloísa Assis, a ex-empregada doméstica que co-fundou o Beleza Natural, uma rede de institutos de beleza que emprega mais de 1.700 pessoas e cresce 30% a.a.
Empreendedorismo, no final do dia, é entender de gente. É criar as condições para que as pessoas do seu time criem motivos para que outras pessoas contribuam para o sucesso do seu negócio, sejam como fornecedores, parceiros, usuários e clientes.

Tendências: