Primeiro conquiste clientes (que os investidores aparecem)

Daniel Fernandes

26 de maio de 2014 | 06h54

Marcelo Pimenta é professor de Inovação da ESPM
Há um engano no entendimento de que criar uma startup é sinônimo de investimento fácil. O fato de alguns negócios surgidos a partir de startups de tecnologia (Google, Facebook, Instagram, Whatsapp) terem protagonizado transações bilionárias não faz com que investidores estejam dispostos a investir milhões em qualquer ideia.
Esses negócios bilionários são uma exceção no mundo dos negócios. A realidade é muito mais difícil. Diferentes fontes mostram que, em média, nove em cada dez startups não se sustentam. E essa estatística não é de todo ruim, porque uma startup é uma condição de busca por um modelo.
Significa que uma ideia ainda não validada está sendo testada (e aprimorada). Portanto, para uma startup dar certo, no início de suas atividades, NÃO DEVE se concentrar na busca de investidores. O primeiro passo é CONQUISTAR CLIENTES.
Quem consegue montar um negócio que encanta os clientes está preparado para iniciar a busca por uma parceria para dar tração. E pode crer: os investidores estão carentes de bons negócios para investir. Portanto, não perca tempo na fase inicial pensando em como seduzir um investidor. Vá para a rua satisfazer clientes! Depois que você encontrá-los, os investidores é que vão te procurar para propor um bom negócio.