Prêmio estimula inovação para mulheres com negócios de impacto

Prêmio estimula inovação para mulheres com negócios de impacto

Destinado a mulheres empreendedoras de qualquer país e setor, o Science & Technology Pioneer Award destaca soluções disruptivas construídas em torno de avanços tecnológicos ou científicos; premiação chega até US$ 100 mil

Maure Pessanha

08 de junho de 2022 | 14h14

Eu tenho refletido sobre a importância de estimular a inovação das mulheres de diferentes gerações. E, na minha pesquisa para entender quais são as iniciativas mais promissoras e consistentes, encontrei o Cartier Women’s Initiative que, inclusive, está com as inscrições abertas para a edição de 2023 até 30 de junho.

Destinado a mulheres empreendedoras de qualquer país e setor, o Science & Technology Pioneer Award destaca soluções disruptivas construídas em torno de avanços tecnológicos ou científicos liderados por mulheres – que, no cerne, demandam pesquisa e desenvolvimento massivo, um longo ciclo de comercialização, alta intensidade de capital e complexidade.

Na minha visão, é essencial reconhecer e apoiar empreendedoras de impacto que estão na vanguarda da inovação científica e tecnológica. E isso é o que o Cartier Women’s tem feito ao redor do mundo. A premiação em dinheiro, por exemplo, é consistente – US$ 100 mil para o primeiro lugar, US$ 60 mil para a segunda colocada e US$ 30 mil para a terceira.

Premiação vai destacar negócios baseados em ciência e tecnologia liderados por mulheres. Foto: Unsplash/@thisisengineering

Estão previstos incentivos ao capital humano e social. No primeiro, um programa de bolsas concentrado em áreas-chave no formato de treinamentos, workshops e mentorias. Na dimensão social, o foco é auxiliar a estabelecer conexões entre as mulheres empreendedoras de impacto e seus apoiadores. Para isso, dão suporte na exposição
internacional, visibilidade na mídia, no acesso a uma comunidade on-line e off-line de mais de 500 especialistas e pares e apoio contínuo para o desenvolvimento dos negócios.

Na prática, o programa visa equipar as bolsistas selecionadas com as habilidades necessárias para expandir seus negócios e desenvolver a capacidade de liderança – aproveitando a experiência e o conhecimento acadêmico, profissional, conexões com especialistas do setor de atuação e empreendedores. Sempre valorizando o aprendizado entre pares.

Para participar, a empreendedora deve ter um negócio baseado em uma nova tecnologia, um processo de engenharia complexo ou uma descoberta científica. Um ponto bastante relevante é que a solução demonstre um potencial de forte impacto positivo e contribua para, pelo menos, um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

* Maure Pessanha é empreendedora e presidente do Conselho da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.