Para empreendedor, o equilíbrio na vida está na gestão do desequilíbrio

Daniel Fernandes

14 de janeiro de 2019 | 14h35

Ivan Bornes *

Essa é a história fascinante de Flávio Peralta, vice-presidente da MultiCrédito – considerada a maior plataforma de análise de crédito, antifraude e big data para varejo do Brasil – e apaixonado pela atitude positiva. Flávio é hiperativo, curioso, inquieto e escolheu ser empreendedor dentro da empresa que o contratou, onde entrou como vendedor, na filial de Porto Alegre, para hoje ser sócio e VP instalado em São Paulo.

Além de desenvolver produtos e ideias, Flávio viaja o Brasil montando equipes comerciais, palestrando e motivando pessoas em busca de resultados. E ainda escreve o blog Energia para Voar e compartilha frases e pensamentos no site Pensador.

“Os motivos para você agir não estão lá fora, eles estão dentro de você. Olhe para dentro, sinta e decida o que precisa mudar, o que vai fazer para ter a vida que escolheu”

 

 

Flávio Peralta (no canto inferior à esq.) com equipe de treinamento. Foto: Flávio Peralta

 

Flávio, me fale um pouco do exemplo familiar nas suas escolhas.

Venho de uma família de empreendedores, meu pai e meu tio eram donos de uma distribuidora de bebidas em Bagé (RS), onde eu nasci. Conheci desde sempre uma empresa por dentro e o comportamento de um empreendedor em casa, naquela época sem compreender qual o impacto, mas vivenciando as ausências e urgências. Sempre acreditei que o modelo seria ter uma empresa, criar empregos, fazer as escolhas, ter flexibilidade, autonomia para decidir e ajudar outros a construir suas vidas.

E você começou a empreender cedo?

Eu segui o mesmo ramo da família, com distribuição de bebidas, e para aproveitar a cadeia de transporte abri uma distribuidora de alimentos – o que hoje pode ser considerado como loja de conveniência – usando o estoque. Depois, aproveitando esses negócios, abri com um sócio um fast-food que, pela inovação na forma de trabalho e atendimento, rendeu um prêmio “homem do ano” em Bagé. Isso aos 22 anos. Foi me dando mais motivação. Ainda tive uma serigrafia e um estúdio fotográfico.

O que o empreendedor faz de diferente?

Eu acredito que o empreendedor tem a capacidade de visualizar uma ideia e a transformar em negócio. O empreendedor possui em seu DNA uma vontade maior de mover as coisas à sua volta, tem uma inquietude com status quo e uma disposição para correr riscos maiores, se for para transformar uma visão em algo que funcione. É possível sentir na conversa e no contato com um perfil empreendedor que tudo pode ser uma oportunidade para mudar algo que já existe, melhorar ou criar algo melhor.

“Quando me perguntam sobre o equilíbrio na vida de um empreendedor, eu costumo dizer que ‘o equilíbrio está na gestão do desequilíbrio’. Gerenciar o desequilíbrio é fazer escolhas o tempo todo sobre onde depositar energia e atenção”

Como a família se encaixa no dia a dia puxado de viagens e reuniões?

A família é uma parte importante da vida do empreendedor, o apoio, o porto onde o empreendedor recarrega suas energias para continuar a saga de construir algo melhor. E, se for inserida nos negócios, deve ser de forma profissionalizada.

Como são os dias e as noites de um empreendedor corporativo?

Quando me perguntam sobre o equilíbrio na vida de um empreendedor, eu costumo dizer que “o equilíbrio está na gestão do desequilíbrio”. Ou seja, como empreendedor seu dia possui mais do que 24 horas, as viagens são intermináveis, algumas horas de lazer viram negócios e muitas noites de reflexão viram conversa em família. Portanto, gerenciar o desequilíbrio é fazer escolhas o tempo todo sobre onde depositar energia e atenção de tempos em tempos. Como diz um amigo: “work hard and have fun” (trabalhe duro e divirta-se).

Quais são os planos para o futuro?

Hoje nossa empresa atua no mercado de crédito ajudando outras empresas a crescerem e a desenvolverem seus negócios. De forma direta e indireta, estamos fomentando e apoiando o desenvolvimento de empreendedores, seja um empresário que quer vender mais, seja um consumidor que quer realizar um sonho, pois garantimos que as vendas sejam seguras e proporcionamos ingresso no mercado para quem não é “bancarizado”.

No futuro, vamos continuar a desenvolver soluções para o crescimento das vendas e segurança aos nossos clientes, por outros meios e outras tecnologias, pois há um enorme espaço para inovar na área de fintechs, insurtechs e creditechs.

Quais dicas você dá aos que estão chegando agora?

Acredite na ideia que você está vendo e desenvolva um plano. Teste seus argumentos, seu produto. Vá a campo, mesmo que o mundo à sua volta continue a chamar você de “louco”. Estude e busque conhecimento para cuidar dos seus pontos fracos. Avalie os riscos e, principalmente, parta para a ação! O trabalho nunca acaba, sempre poderá ser melhor.

Qual o futuro do Brasil?

Acredito que o crescimento do Brasil deverá acontecer com o desenvolvimento do empreendedorismo, pois novas tecnologias, conhecimento disponível, visão de parceria e ambientes colaborativos, somados a novas leis e aos incentivos econômicos, criam o melhor ambiente para o empreendedor desenvolver a sua visão diferente do mundo.

“Quando surgirem os obstáculos, encare-os como desafios para alcançar a sua meta. Se necessário, mude a sua direção, mas não a decisão de conquistá-la”

* Ivan Bornes (ivan@pastificioprimo.com.br) é empreendedor e fundador da rede de rotisserias Pastifício Primo

Mais conteúdo sobre:

Blog do Empreendedor; Estadão PME