Papai Noel morreu!

Daniel Fernandes

05 de fevereiro de 2014 | 05h40



LEO SPIGARIOL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA
Vocês já repararam como nós aqui no Brasil temos o costume em dificultar as coisas? Uma tendência à prolixidade, talvez. É bem provável que seja herança de nossa colonização ibérica, não? Para citar um exemplo? Grêmio Beneficente Recreativo Municipal dos Funcionários do Departamento de Recursos Humanos do Estado de São Paulo. Não disse? Parece que, quanto maior, mais bonito fica.
E isso está tão enraizado em nossa forma de pensar que imagino como seria o processo de aprovação do kit que fizemos no final do ano, Papai Noel Morreu. Papai Noel Morreu. Vou repetir: Papai Noel Morreu!
Se dependesse de 99% da opinião pessoal geral em nossa comunidade De Cabrón, o kit não teria esse nome. Com certeza seria algo como: Papai Noel Feliz, ou o óbvio Papai Noel Caliente. E, como cereja do bolo, o molho viria em uma mini urna funerária. Claro que minhas tentativas em explicar que a figura conhecida do bom velhinho foi criada, no formato que conhecemos hoje, por uma empresa gigante do mundo dos refrigerantes foi por água abaixo. Mas nada adiantou. Segui em frente, acreditando na ousadia e criatividade.
Vejo no dia-a-dia a recorrência desse comportamento e, na maioria das vezes, em situações sem tanta relevância. Surgem frases do gênero “Não gostei do verde”, “Não, azul fica melhor”. Isto, no fundo, é a mesma linha de raciocínio do Grêmio Beneficente que está em nosso DNA brasileiro. Nesses momentos, um projeto de comunicação bem estruturado consegue nortear bem essas decisões.
Aos amigos empreendedores, um conselho: é fundamental estar pronto para tomar decisões. E, muitas vezes, essas decisões estão muito distantes daquilo que você gostaria, do seu gosto pessoal. A cor da embalagem, do cartão de visitas ou mesmo do uniforme não precisam ser as mesmas que você gostaria de pintar a sua sala ou da sua gravata predileta. Desapegue-se do Grêmio Beneficente.
Quanto ao De Cabrón, você acha que está sendo fácil decidir o novo projeto de vidraria que usaremos nos próximos 10 meses? Nada fácil. Já estou sem dormir desde a semana passada por conta disso. Mas fazer escolhas faz parte da maturidade. E maturidade para aceitar que todas as outras possibilidades são excluídas, pelo menos naquele momento.
Não preciso nem dizer que o kit Papai Noel Morreu foi sucesso absoluto e fundamental em nosso processo de posicionamento no mercado. Vendemos todas os kits em dois dias. Por quê? Porque simplesmente são escolhas.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: