Originalidade em todos os aspectos

Daniel Fernandes

14 de julho de 2015 | 06h57




De entrega de DVDs em domicílio a produtora de séries e filmes. Foi este o caminho percorrido pela Netflix, fundada em 1997, na Califórnia. Quando nasceu, a empresa americana fazia assinaturas para entregar DVDs na casa das pessoas, concorrendo diretamente com as locadoras. Logo depois, este serviço se tornou online e evoluiu para a TV por internet, como conhecemos hoje.
Atualmente, são mais de 57 milhões de assinantes da Netflix em cerca de 50 países que assistem a filmes e séries. Entretanto, o negócio da empresa vai além.Apesar de ter uma gama grande de filmes, séries e documentários, a grande inovação do modelo de negócio da empresa foi criar o próprio conteúdo. Em 2013, eles passaram a produzir séries exclusivas para serem exibidas pela Netflix, como ‘House of Cards’ e ‘Orange Is the New Black’.

O que talvez você não saiba sobre Steve Jobs


Entender como a Netflix funciona nos mostra como é possível se arriscar em novos campos, que não estão necessariamente ligados ao serviço principal. Veja bem: o serviço da empresa é transmitir filmes pela internet. Eles podiam apenas inovar neste sentido, para melhorar o serviço, a velocidade, para fazer novas parcerias com produtoras etc. Mas eles buscaram um diferencial e criaram uma produtora para fazer séries exclusivas. Com isso, pessoas que não assinavam o serviço, mas que queriam ver ‘House of Cards’, por exemplo, passaram a ser clientes da empresa, pois aquele era o canal para assistir os episódios. A série foi a responsável por 10 milhões de novos assinantes em menos de um ano e a Netflix foi o primeiro serviço online a ganhar um Globo de Ouro, em 2014.

Marcas de sucesso no passado lutam para sobreviver


A maneira como as séries são criadas também é vista como revolucionária. Eles fazem todos os processos de um filme ou série: desde roteiro e produção até pós-produção e distribuição. Dessa forma, não precisam terceirizar nada. Outro diferencial é que os episódios ficam disponíveis de uma vez. Assim, as pessoas podem assistir no seu próprio ritmo, diferentemente das emissoras de televisão, que possuem periodicidade e horários certos para exibir determinada série. Tudo isso faz com que as séries sejam originais em todos os aspectos.
Essa estratégia adotada pela empresa foi muito corajosa. Em uma reunião de brainstorming pautada em ações para vender mais assinaturas, pensar em criar um estúdio para produzir filmes poderia ser considerada uma ideia desfocada e até mesmo impraticável. Mas foi o que eles fizeram. Isso mostra que audácia e ampliação do foco pode sim fortalecer o coração do negócio e vender ainda mais.

Tudo o que sabemos sobre:

Blog do EmpreendedorEstadão PME

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: