O que fazer em 2015 para aproveitar um ano difícil

Daniel Fernandes

09 de janeiro de 2015 | 06h24

Marcelo Nakagawa é professor de empreendedorismo do Insper
As perspectivas para o ano não são boas. O ano pode ser ruim, muito ruim ou catastrófico nas expectativas de especialistas. Reajustes de preços, economia desacelerada, aumento do desemprego e inflação pressionada jogam para as projeções de ano ruim ou muito ruim.
A crise do abastecimento da água em São Paulo pode tornar o ano catastrófico não apenas para a região metropolitana, mas para todo o País dado que a economia real passa pela cidade.  Diante de tantas incertezas, o que fazer para aproveitar um ano com tantas desesperanças? Para muitos, cinco chavões farão mais sentido agora e poderão ser úteis na travessia.
1) Tenha calma e siga em frente (Keep calm and carry on): É o chavão dos chavões e já ganhou incontáveis adaptações. Mas a mensagem original iria ser utilizada pelo governo britânico na Segunda Guerra Mundial caso os alemães conseguissem, de fato, invadir a Grã-Bretanha. Quase três milhões de cartazes foram impressos e seriam distribuídos para a população para manter o moral da população em caso de catástrofe. Neste mesmo contexto: Em caso de pânico, mantenha a calma e faça o que deve ser feito.
2) Pense diferente (Think different): Não parece, mas o comercial icônico da Apple foi ao ar há quase 20 anos e continua atual. O comercial trazia vários personagens que pensaram diferente na história e fizeram história, começando por Albert Einstein que costumava dizer que “insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Assim, se as coisas não estiverem indo bem, pense e faça diferente.
3) Coma alimentos. Não muito. A maioria plantas. (Eat food. Not too much. Mostly plants) Tornou-se um grande chavão, mas as regras simples do ativista da alimentação natural Michael Pollan formam um dos pilares de muitas pessoas que buscam uma vida mais saudável. Olhe para cada item que come. Será que isto é um alimento e alimenta de fato? Seja moderado, mas não precisa ser radical desde que prefira os vegetais. Cuide-se!
4) Se falha em se preparar, você se prepara para falhar (If you fail to prepare, you’re prepared to fail).  Dito por Mark Spitz, um dos maiores nadadores da história, tornou-se um chavão entre os esportistas de alto rendimento, mas já quase virou um ditado popular. E agora é o melhor momento para você se preparar bem para saber o que fazer mais adiante.
5) Todo problema é uma oportunidade (Every problem is an opportunity). É o chavão dos empreendedores, mas para Vinod Khosla, um dos mais respeitados investidores do Vale do Silício, todo “grande” problema é uma grande oportunidade. Quanto maior o problema, maior é a oportunidade. Neste contexto, não seja Pollyanna ao ver o lado bom dos problemas. Em 2015, empreenda-se transformando problemas em oportunidades.
E quem sabe, você não chega ao final deste ano e pega emprestado o título do livro que narra a trajetória do publicitário Nizan Guanaes para ilustrar as suas aventuras. Qual é o título? Também um chavão: Enquanto eles choram, eu vendo lenços.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: