O que fazer antes de empreender?

Daniel Fernandes

27 de março de 2014 | 10h30

Rafael Mambretti, da Carbono Zero Courier, escreve as quintas
Título vago, não? Mas é proposital, empreender abrange tantas coisas que é extremamente difícil planejar tudo. Hoje, vou escrever sobre um item que aprendi ser deveras importante para fazer antes de empreender.
Semana passada li um artigo na Harvard Business Review, foi sem querer, até então nem fazia ideia que era uma das mais conceituadas revistas de negócios do mundo, como comentou meu sócio ao citar o episódio para ele.
O artigo dizia a importância de se conversar e antes de botar pra fazer, estabelecer “instruções” com relação a participação dos sócios, eventuais entradas de novos, venda de cotas etc. Escrito em cima de dois casos bem interessantes de empresas norte americanas. Li e refleti.
Na Carbono Zero Courier não passamos por situação de discutir participação (ainda), principalmente no começo quando éramos meu irmão e eu, era simples e fácil (50%-50%). A medida que foram surgindo oportunidades de novos entrantes, sentimos a necessidade de se ter conversado e alinhado alguns pontos. Por exemplo: como fica situação dos sócios? O novo entrante participará ativamente ou somente capital? Quanto de tempo dedicará? Responsabilidades de cada um dos sócios a partir das mudanças? Quanto de participação será diluído? Como será a diluição? Vamos oferecer % da empresa para atrair pessoas?
Perde-se muito tempo e, principalmente, energia emocional com esses temas. Tudo que puder ser pré-estabelecido, será economia desses dois importantíssimos itens para nós empreendedores. Vale tudo, desde um email com alguns direcionamentos para quando situações desse tipo surgirem ou até mesmo um acordo mais formal com testemunhas.
Pode não ser tão interessante quanto discutir e planejar ações de marketing, vendas ou desenvolver um produto, mas tá aí um “mal necessário” na vida do empreendedor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: